Em nota oficial, Ministério Público mantém paralisação do futebol em São Paulo

168
Foto: Rafael Bento/Votuporanguense 

Votuporanguense enfrentaria o Comercial, nesta quarta-feira, na Arena Plínio Marin; Murilo Oliveira e Abraão estão recuperados da Covid-19 e foram reintegrados ao elenco da Pantera Alvinegra.


O Ministério Público negou o pedido da Federação Paulista de Futebol (FPF) em reavaliar a paralisação do Campeonato Paulista. A medida, com duração de 15 dias, afeta os clubes que buscam uma solução junto com os dirigentes que organizam o Estadual. 

A Federação Paulista se reuniu com o Ministério Público para reverter a situação. Foram apresentadas medidas mais rígidas para a continuidade dos confrontos, mas não houve acordo. O MP, em nota oficial nesta terça-feira (16), explicou a situação. 

“Em reunião realizada nesta segunda-feira (15) entre representantes da Federação Paulista de Futebol e membros do gabinete de crise da covid-19 do MPSP, a instituição reiterou que os altos índices de ocupação dos leitos de UTI em todo o Estado e a maior transmissibilidade das novas variantes do coronavírus exigem, para o enfrentamento da pandemia, a menor circulação de pessoas possível. Assim, o MPSP, orientado pelos médicos que integram o gabinete de crise, mantém a sua recomendação, acatada pelo governo estadual, no sentido de suspender os jogos de futebol e as atividades religiosas de caráter coletivo”, destacou. 

A Federação Paulista de Futebol também deve se reunir com os clubes para estudar as alternativas – como levar o Paulistão para outro estado. A paralisação das atividades esportivas foi uma recomendação do Ministério Público e que foi acatada pelo governador João Doria. 

Enquanto a definição não sai, o Votuporanguense segue na Arena Plinio Marin, à disposição do preparador físico Jean Cova e do técnico Rogério Corrêa, já os jogadores Murilo Oliveira e Abraão estão recuperados da Covid-19 e estão reintegrados ao elenco da Pantera Alvinegra. 

Contudo, Israel, Paulo Henrique e Ricardinho que também testaram positivo para coronavírus devem passar por novos exames.