Dado deve autorizar feiras livres nas praças sem consumo no local

459

O prefeito João Dado, acompanhado do vereador Walter José dos Santos, o Wartão, esteve na manhã desta sexta-feira, dia 27, na praça do bairro Cecap II, a conhecida “Ralf” para ouvir os feirantes e ambulantes que possuem barracas nas feiras livres noturnas das praças de Votuporanga.

O prefeito ouviu dos feirantes que a situação deles é preocupante, pois, mesmo vendendo no sistema delivery – a venda nas praças está suspensa em razão da pandemia do Coronavírus. Diante disso, os feirantes pediram a sensibilização do prefeito Dado, para que autorize o funcionamento das feiras livres, desde que várias medidas de segurança e higiene sejam colocadas em prática.

Entre as medidas anunciadas pelo prefeito: totalmente proibido o consumo de qualquer produto alimentício no local de funcionamento das feiras livres; as barracas serão colocadas respeitando o espaço entre uma e outra – mínimo de três metros; proibido bancos e assentos nas barracas, os feirantes deverão trabalhar com luvas, máscaras e álcool em gel para os funcionários e oferecer condições de higiene aos clientes que irão retirar os produtos no local.

De acordo com o vereador Wartão – que provocou a reunião com o prefeito Dado, a situação dos feirantes e ambulantes é muito preocupante. Em razão disso, o vereador pediu para que o prefeito flexibilizasse o trabalho dos feirantes nas praças públicas, respeitando todas as regras de segurança e higiene aos trabalhadores e clientes. “Mesmo os feirantes trabalhando em sistema delivery, as condições não eram favoráveis. Agora, sensibilizado, o prefeito deverá baixar novas regras para que eles (feirantes) possam trabalhar nas praças, sendo proibido o consumo no local”, destacou Wartão.

A feirante Ivete do Churros ficou satisfeita com o resultado da reunião e garantiu que todos os feirantes vão respeitar as novas regras que estarão no Decreto do Executivo. O prefeito Dado deverá baixar ainda nesta sexta-feira, novo decreto flexibilizando o funcionamento das feiras livres. “Em razão deste momento de pandemia, acreditamos ser uma vitória aos feirantes que, mesmo nesta dificuldade, terão uma oportunidade de vender seus produtos, resguardando as ordens de segurança e higiene de seus funcionários e clientes”, ressaltou Wartão.

O feirante Chumbinho Pastel explicou que nesses dias de quarentena ele trabalhou no sistema delivery em sua residência, mas todos preferem ter o seu local nas praças públicas.