Cultura organiza discussão sobre Turismo Rural

428

A Prefeitura de Votuporanga, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo, em parceria com o  Sindicato Rural de Votuporanga, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e o Conselho Municipal de Turismo (Comtur) de Votuporanga promoverão uma palestra com o objetivo de desenvolver o Turismo Rural, oferecendo ferramentas e técnicas de geração de renda, por meio da identificação de oportunidades, gestão inovadora e vendas.

O evento gratuito vai acontecer na próxima terça, dia 04 de fevereiro, às 19h, no Centro de Informações Culturais e Turísticas “Marão Abdo Alfagali”, localizado na Av. Francisco Ramalho de Mendonça, 3112 (Parque da Cultura).

O programa, de responsabilidade do Senar, será constituído por uma série de curso relacionados que vão permitir aos interessados desenvolverem atividades com a finalidade de ampliar a visão sobre a propriedade rural, proporcionando métodos para identificar e implantar negócios turísticos.

Para o secretário executivo do Comtur de Votuporanga, Alexandre Miotto da Costa, “o curso dará oportunidade de se criarem mercadorias que gerarão mais receita para a propriedade, valorizando a cultura local, podendo trabalhar com produtos artesanais e até descobrir outros métodos produtivos”.

O programa conta com carga horária de 240 horas, que serão divididas em 10 módulos: oportunidade de empreendimento (32 horas); identidade e cultura (24 horas); gestão de empreendimentos (24 horas); atrativos turísticos no meio rural (24 horas); pontos de vendas de produtos (24 horas); meios de hospedagem (24 horas); meios de alimentação (24 horas); atendendo e encantando o cliente (24 horas); resgate gastronômico (24 horas) e consolidação do programa (16 horas).

Para a Secretária de Cultura e Turismo, Silvia Stipp, “o turismo rural é segmento importante na valorização regional, destacando a cultura, proporcionando a conservação e a manutenção do patrimônio histórico”. Além de tornar um lugar atrativo, ele possibilita ao produtor que trabalha com a criação de produtos de origem agrícola, orgânico ou característicos da região, complementar sua renda.

Para participar do curso, os interessados devem ter 18 anos completos. A inscrição será feita após a palestra de sensibilização no próprio local, com vagas limitadas.