Covid: Polícia Federal instaura inquérito para apurar denúncias de desrespeito à fila de prioridades da vacina

214

Em Guararapes/SP, o Ministério Público também pediu explicações à prefeitura sobre a vacinação do provedor da Santa Casa. Segundo a promotoria, indivíduo não atua na linha de frente, mas, mesmo assim, recebeu o imunizante.


A Polícia Federal de Jales/SP instaurou inquérito para apurar se moradores receberam a primeira dose da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, sem fazer parte dos grupos prioritários incluídos na primeira etapa da vacinação. 

De acordo com o Plano Nacional de Imunização, profissionais da área da saúde que atuam na linha de frente contra a doença, idosos e deficientes institucionalizados e povos e comunidades tradicionais quilombolas devem ser vacinadas neste primeiro momento. 

Em Guararapes/SP, o Ministério Público também pediu explicações à prefeitura sobre a vacinação do provedor da Santa Casa. Segundo a promotoria, Adriano Veanholi não atua na linha de frente, mas, mesmo assim, recebeu a primeira dose da vacina. O prazo para a prefeitura responder é de 15 dias. 

Em nota, a explicação da prefeitura foi que a instrução da Vigilância Epidemiológica do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Araçatuba/SP foi para vacinar todos os trabalhadores da área da saúde, incluindo os que exercem função administrativa. 

Caso sejam encontradas irregularidades no processo de vacinação, a autoridade policial poderá indiciar criminalmente os suspeitos, individualizando a conduta criminal de cada um.