Congregação Cristã: música de qualidade na Hemodiálise

528

Projeto “Saúde no Tom” encanta pacientes, colaboradores e acompanhantes

A canção é singular em nossas vidas e nos acompanha, na maioria das vezes, imperceptivelmente no dia a dia. Ela transforma sentimentos, provoca alegria e resgata memórias, além de representar força e motivação no tratamento de doenças. A cada mês, a Congregação Cristã no Brasil enche a Santa Casa de Votuporanga de emoção e encantamento.

O projeto “Saúde no Tom” traz oito músicos para o Hospital, que se apresentam com música erudita sacra de forma totalmente gratuita. Alegria, bem-estar tomam conta de colaboradores, médicos, acompanhantes e pacientes.

Com o intuito de promover bem-estar e qualidade de vida, além de fortalecer mais ainda os laços entre grupo e assistidos, o foco desta vez foi na Hemodiálise. A ideia foi inspirada em um voluntário da Instituição, Segundo Martins, que humaniza o setor com seus projetos como Nega Maluca com muita dança.

Os músicos relataram a satisfação com a iniciativa. “Na Hemodiálise, notamos o quanto os pacientes necessitam de apoio. Acreditamos que nossa apresentação musical somou ao belo trabalho desenvolvido pelo corpo clínico local. Como sempre, fomos muito bem recebidos e esta receptividade nos incentiva a continuar com a ação”, disseram.

A dedicação da equipe é grande. Ao todo, são 480 partituras, que possibilitaram três repertórios. “É sempre muito gratificante. É muito bom executar músicas que tocam o sentimento. Ao final de cada apresentação, ao receber um “muito obrigado”, sentimos prazer em responder “nós que agrademos por esta oportunidade””, destacaram.

Gratificante para eles, imagine para os pacientes. Uma pesquisa realizada na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP), USP, avaliou durante o tratamento de hemodiálise, o efeito da música como terapia complementar e sua intervenção nos aspectos fisiológicos e emocionais dos pacientes renais crônicos. Fatores como frequência respiratória, cardíaca, temperatura e pressão arterial não sofreram alterações, no entanto, a ansiedade reduziu significamente – o que aponta que a música tem encantos que acalma a alma!

A experiência sobre a influência da música nas pessoas pode mostrar que ela é capaz de atuar constantemente sobre nós, acelerando ou retardando, regulando ou desregulando as batidas do coração, relaxando ou irritando os nervos e influindo na pressão sanguínea. Tudo isso devido ao fato de que ela interfere em nossos impulsos cerebrais.

O provedor da Santa Casa, Luiz Fernando Góes Liévana, agradeceu a iniciativa. “Nós, que prezamos tanto pela humanização, agradecemos a dedicação e amor por nossos pacientes, com a certeza de que “Saúde no Tom” traz inúmeros benefícios. O propósito foi fortalecer e motivar cada passo do tratamento, ainda mais aos finais de semana. Nosso muito obrigado”, finalizou.

Foto em anexo.