Com uso de imagens via satélite, Polícia Ambiental constata ampliação de represa e multa propriedade rural 

427

A reforma no represamento teria impedido a regeneração natural das demais formas de vegetação em área de preservação permanente (APP).


Uma propriedade rural acabou autuada em R$ 1.300,00 por impedir a regeneração natural de demais formas de vegetação, em área correspondente a 0,26 ha, em área considerada de preservação permanente, no bairro Córrego das Pedras, em Fernandópolis/SP, na última sexta-feira (7).

De acordo com informações, os policiais militares ambientais realizavam patrulhamento, quando vistoriaram uma propriedade rural visando atender o RIT (Relatório de Informações Técnicas), que é um produto do monitoramento digital realizado através de comparação de imagens de satélite, a fim de instruir a fiscalização em campo das equipes operacionais. 

No documento, constava uma suposta intervenção antrópica em APP (Área de Preservação Permanente) mediante a ampliação de uma represa, ocorrida no período entre 11/10/2017 e 28/06/2018. 

No local, os policiais constataram que realmente existe a reforma do represamento, gerando assim intervenção antrópica em uma área total de 0,26 ha, dentro da APP. 

Diante do fato, a propriedade foi autuada e teve a área embargada.