Clínica local participa de estudo realizado pelo Hospital Albert Einstein 

306

Dentre as doenças crônicas a Hipertensão e o Diabetes são as que mais preocupação tem dado à comunidade médica de todo o mundo. Ambas são consideradas “assassinas silenciosas”, por não apresentarem maiores sintomas até o momento em que colocam em risco a vida do portador.

Segundo dados do Ministério da Saúde, um em cada quatro brasileiros vive sob este risco por causa da pressão alta. Em relação ao diabetes, são 14 milhões de pessoas que precisam conviver com as limitações impostas pela doença.

Os riscos à saúde aumentam ainda mais quando a pessoa apresenta as duas enfermidades: é diabético e tem pressão alta. A combinação de hipertensão e diabetes afeta principalmente os idosos. Cerca de 30% dos brasileiros com mais de 60 anos têm as duas doenças, que são causadoras da maioria dos episódios de AVC (derrame cerebral) e infarto.

Diante desse cenário, o centro de pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein em parceria com o Proadi-SUS, tendo o Prof. Dr. Otávio Berwanger como Investigador Principal, está capitaneando um estudo científico nacional com duração prevista de cerca de 4 anos de acompanhamento e tratamento de pacientes acima de 50 anos que sejam portadores dessas duas doenças: diabetes e hipertensão – Estudo Optimal Diabetes. Foram escolhidos 33 centros em todo o território nacional.

Em Votuporanga, a Clínica Cardiológica sob a responsabilidade da Profª. Drª. Elizabeth do Espírito Santo Cestário, juntamente com o neurologista Dr. Vitor Roberto Pugliesi Marques, a Drª Juliane Maschietto e a Educadora Física Tatiane de Azevedo Rubio, está integrando esse seleto grupo de instituições participantes no estudo.

O objetivo do estudo é avaliar se um controle mais intenso da pressão arterial reduz eventos cardiovasculares em pacientes hipertensos e diabéticos com alto risco cardiovascular. O estudo tem aprovação pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) e do Comitê de Ensino e Pesquisa (CEP) local.

A Profª. Drª. Elizabeth do Espírito Santo Cestário, responsável pelo centro local dessa pesquisa, ressalta a importância desse estudo uma vez que ele trará valiosas informações sobre essas doenças no Brasil bem como dará informações sobre o controle delas. A médica reforça a necessidade do controle dessas doenças e dos fatores associados como dieta, atividade física e obesidade para a proteção de lesões em órgãos-alvo (coração, cérebro e rim) e uma qualidade de vida melhor.

A participação no estudo está aberta à população que apresenta diabetes e hipertensão associados e tenha idade igual ou superior a 50 anos. Para informações entrar em contato com a Clínica Cardiológica pelos telefones: 17- 34224804 – 997043075.