CBF deve diminuir intervalo entre os jogos para 48 horas no Brasileiro

368

A provável mudança no regulamento se deve a paralisação do futebol por conta da pandemia do novo coronavírus.

O Campeonato Brasileiro já era para ter iniciado, mas a bola ainda não está rolando por conta da pandemia do novo coronavírus. Para manter os pontos corridos, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) deve fazer uma alteração no regulamento.

Um acordo fechado em 2018 entre a Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) e a CBF no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, em Campinas, definiu que seja respeitado o intervalo de 66 horas entre um jogo e outro em competições coordenadas pela entidade máxima do futebol brasileiro.

No entanto, para que o Brasileirão seja realizado em pontos corridos e com 38 rodadas, a CBF estuda diminuir esse intervalo para 48 horas. Pelo menos foi o que postou o colunista Lauro Jardim, no jornal O Globo, na edição deste domingo.

“Para que o Brasileirão caiba no apertado calendário de 2020 pós-Covid, a CBF já tem como praticamente certa de que vai reduzir o intervalo entre uma partida e outra de cada clube. Em vez das atuais 72 horas, passará a ser 48 horas. Uma das consequências óbvias: para ser competitivo, o clube terá que contar com um plantel extenso”, escreveu Lauro Jardim, que se equivocou ao falar das 72 horas.

NADA DEFINIDO

Em contato com o Portal Futebol Interior, o presidente da Fenapaf, Felipe Augusto, disse que ainda não tem nada definido, mas que a entidade aceita diminuir esse intervalo entre os jogos desde que não sejam utilizados os mesmos jogadores.

“Não foi definido nada. Todavia, nossa posição é de que seja possível intervalos de menos de 66 horas, desde que não se repitam os mesmos jogadores. Os atletas não aceitam contrariar o intervalo definido pelo TRT de Campinas”, afirmou Felipe Augusto.