Caskinha assume a presidência do CAV no lugar de Stringari, que confessa: “Jamais vou abandonar a Votuporanguense que é meu clube do  coração” 

1050

 

Após 8 anos à frente do clube, o ex-presidente da Pantera Alvinegra irá para São Paulo, onde ficará junto da família e trabalhará em um escritório que agencia atletas; elenco para 2021 é montado nos bastidores para enfrentar um ano de desafios e confessa: “Jamais vou abandonar a Votuporanguense que é meu clube do  coração” 

Personagem marcante no futebol votuporanguense pelas respostas rápidas e contundentes à imprensa, Marcelo Stringari, foi um dos responsáveis pelo retorno do futebol profissional em Votuporanga/SP, permanecendo à frente do CAV (Clube Atlético Votuporanguense) por 8 anos, de conquistas como o título inédito da Copa Paulista (2018) e alguns tropeços, até anunciar a passagem do bastão para o empresário artístico e um dos diretores do clube, Edilberto Fiorentino, o Caskinha.

Ao Diário de Votuporanga, Marcelo contou que viveu no CAV mais momentos felizes do que tristes e comentou sua saída: “Eu já tinha recebido alguns convites para trabalhar fora. Na verdade, a minha família faz três anos que não convivo integralmente com eles. Primeiro, eles foram morar nos EUA, e agora eles estão morando em São Paulo e, eu continuo viajando. Meus filhos estão crescendo e preciso ficar próximo deles. Foi mais uma opção pela família mesmo. No meio de tudo isso recebi um convite para trabalhar em um escritório que agencia jogadores dentro e fora do Brasil e aceitei”.

O agora, o ex-presidente da Pantera Alvinegra, comentou: “Tudo isso eu devo a Votuporanguense, vivi intensamente e jamais vou abandonar a Votuporanguense que é meu clube do coração. Eu ainda consigo somar muito ao CAV mesmo estando fora do clube, mas dentro do mundo do futebol. Vou estar sempre por perto. A tristeza é deixar meus amigos da diretoria, sempre tive um convívio muito bom com eles, o Helton, o Paulão, Marcelo Melo, Dimas e, o próprio Caskinha que estava com a gente no dia a dia e agora vai tocar essa parte com extrema competência, tenho certeza”.

Perguntado sobre os momentos marcantes, Marcelo explicou que “tivemos mais momentos felizes do que tristes. Mas o acesso à Série A2, em 2015, foi incrível e, claro que o jogo da final da Copa Paulista, contra a Ferroviária, em Araraquara, com certeza será inesquecível. Vencemos uma equipe com muito mais estrutura que nós. Aquele jogo foi minha maior emoção no futebol. Aquele dia colocamos o CAV na Copa do Brasil, sendo o primeiro clube do noroeste paulista a ter tal honra. Agora de tristeza, o rebaixamento este ano para Série A3 e, também a perda do primeiro jogo da Copa do Brasil, em 2019 para o Ypiranga-RS, na Arena Plinio Marin, em casa”.

Já no final da entrevista, Marcelo foi perguntado como é fazer parte do projeto que recolocou Votuporanga no cenário nacional do futebol profissional e salientou: “Eu vim do futebol, até 2004 fui atleta profissional e em 2012 recebi o convite do Mineiro para ser diretor da Votuporanguense e em 2013 assumi a presidência. Para mim, sou muito feliz. Contribuí para o futebol de Votuporanga e tenho certeza que vou continuar contribuindo, o Votuporanguense é meu clube do coração”.

Apesar de estar de saída, Marcelo Stringari ajudará o novo presidente na montagem do elenco que disputará a Série A3 do Campeonato Paulista em 2021.

Campeonato Paulista – Série A3

De acordo com a FPF (Federação Paulista de Futebol) o torneio está marcado para iniciar no dia 7 de março de 2021.

Nos últimos dias de 2020, após um ano de muitas incertezas tendo em vista a pandemia do Covid-19, o presidente da Pantera Alvinegra, Caskinha, foi questionado sobre como vê o fato da FPF não custear os testes de Covid-19 no campeonato que está prestes a começar, ele respondeu: “Não é só esses testes que nos preocupa. A preocupação é com o campeonato em meio a essa pandemia. Porque querendo ou não, a Votuporanguense tem um orçamento limitado e qualquer atleta que vier a ser acometido pela Covid vai dificultar e muito nosso trabalho. Todos estamos sujeitos. Uma coisa foi agora, quando a gente fez os três jogos que faltavam para o término do campeonato, outra situação é um torneio inteiro, com viagens para lá e para cá. Toda a comissão, todos os jogadores seguem sujeitos a essa pandemia que segue sem uma solução. Será com certeza um campeonato de muitos desafios”.

Até o momento, a diretoria da Votuporanguense se movimenta nos bastidores para a formação do elenco. A previsão de apresentação dos atletas e início dos treinos estão previstos para o período entre 18 e 22 de janeiro. Nenhuma contratação foi anunciada de forma oficial.