Brasil registra 1.546 casos e 25 mortes por covid-19, diz ministério

788
Av. Paulista, em São Paulo, teve pouco movimento. População deve ficar em casa Werther Santana/Estadão Conteúdo – 22.03.2020

Balanço oficial do governo apontava, ontem, 1.128 pessoas infectadas e 18 mortos em decorrência da doença causada pelo novo coronavírus.

O Ministério da Saúde informou, neste domingo (22), que o número de casos confirmados de covid-19 — a doença provocada pelo novo coronavírus — chegou a 1.546. No sábado, os doentes eram 1.128 pessoas.

A quantidade de mortos em decorrência da doença cresceu e atingiu a marca de 25 pessoas, segundo a pasta. Ontem, havia 18 óbitos confirmados por causa da doença.

As mortes foram registradas em São Paulo (22) e no Rio de Janeiro (3) — ainda não está contabilizada aqui uma morte registrada na capital fluminense. Com isso, a taxa de letalidade (número de mortos x número de casos) está em 1,6% no Brasil.

Os dois estados também lideram o número de caso. São 631 em São Paulo e 186 no Rio de Janeiro. Hoje, todos os estados brasileiros já têm casos confirmados de coronavírus. O Sudeste tem 926 casos; o Nordeste possui 231; o Sul conta com 179; o Centro-Oeste registra 161 casos; e o Norte soma 49 doentes com covid-19.

Reforço no combate

Mais cedo, o BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) anunciou a liberação de R$ 55 bilhões para combater a pandemia do novo coronavírus no Brasil.

A primeira medida será o envio de R$ 20 bilhões do PIS/Pasep ao FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). A definição de quem poderá sacar esse valor cabe ao Ministério da Economia, que ainda não anunciou as regras.

Outros R$ 19 bilhões representam o refinanciamento de operações diretas com o BNDES e R$ 11 bilhões para as operações indiretas.

O banco também está ampliando o limite de crédito das microempresas do país em um volume total de R$ 5 bilhões.

O STF (Supremo Tribunal Federal) também liberou recursos para o combate à covid-19. Serão R$ 1,6 bilhão, obtidos pela Lava Jato de uma multa aplicada à Petrobras, destinados a ações contra a pandemia.

O dinheiro estava separado para o Ministério da Educação, mas não tinha sido colocado em uso até o momento.