Após derrota do Comercial, próximo adversário do CAV, torcedores invadem vestiário e provocam aglomeração

261
Foto: Luan Amaral

Principais alvos das críticas foram presidente e diretor de futebol do clube, que assinalam renúncias. “Acredito ser melhor renunciar e deixar que os torcedores administrem”, disse brevemente o presidente Chiari.


Torcedores do Comercial invadiram o Palma Travassos e entraram no vestiário do Alvinegro para cobrar explicações de elenco, diretoria e comissão técnica após a derrota para o Noroeste, no sábado (13). Este foi apenas o primeiro revés do Bafo na Série A3 do Paulista, mas já trouxe grandes consequências, com direito à nota oficial.

De acordo com informações não confirmadas oficialmente pelo clube, a invasão teria acontecido após um dos responsáveis pela segurança do estádio ter liberado a entrada de membros de uma torcida organizada do clube. A Polícia Militar foi chamada para intervir. 

Segundo a nota oficial divulgada pelo Leão do Norte, o episódio não passou para agressão física e ficou somente na discussão. Contudo, o episódio pode ter sido a gota d’água para que o presidente do clube, Ademir Chiari, e o diretor de futebol, José Lourenço, anunciassem a saída. A dupla do Comercial pode comunicar qual medida tomar ainda neste domingo. 

“Acredito ser melhor renunciar e deixar que os torcedores administrem”, disse brevemente o presidente Chiari. 

Com casos de Covid-19 recentemente confirmados no elenco comercialino, a aglomeração causada pelo grupo traz mais uma preocupação para o Leão do Norte antes da paralisação no futebol paulista, que vai da segunda-feira até o dia 30 de março. 

A próxima partida do Comercial, que caiu para sexto após a derrota por 2 a 0 contra o Norusca, ainda não tem dada marcada. O confronto é contra o Votuporanguense, fora de casa. 

Confira a nota do Comercial sobre o ocorrido: 

“Após a partida do Comercial FC contra o EC Noroeste, conforme todos ficaram sabendo, alguns torcedores adentraram ao estádio Palma Travassos indignados com os recentes resultados da equipe em campo. 

A diretoria do clube compreende a insatisfação e busca diversas maneiras resolver as falhas e conquistar vitórias para manter o bom desempenho adquirido nos últimos 3 anos. 

Porém, com tamanha luta para manter o Comercial ativo e participando dos seus compromissos, entende que invadir o estádio para cobrar de maneira mais intensa tais mudanças, não seja a melhor forma de resolver essas questões. 

Tal cobrança não foi violenta e não houve agressão de nenhuma das partes, mas a diretoria que tanto se empenha para sanar diversos problemas que o clube enfrenta sente que há uma certa ingratidão por parte de alguns torcedores que, na emoção, acabam agindo com ingratidão diante dos esforços. 

Há por parte de alguns integrantes que compõe a chapa eleita, o pensamento de pedir renúncia de seus cargos, inclusive o atual presidente Ademir Chiari que, em suas palavras disse “Acredito ser melhor renunciar e deixar que eles (torcedores) administrem”. 

Nas últimas campanhas do Comercial em suas competições o clube conquistou o acesso em 2018, avançou às quartas do paulista em 2019 e à semifinal em 2020, além de também chegar às quartas de final da Copa Paulista. 

O resultado em campo nem sempre é o desejado. Todos se sentem chateados e descontentes com as desclassificações, mas o trabalho vem sendo feito e a diretoria que diariamente batalha para arcar com suas responsabilidades, solicita que haja uma reflexão dos torcedores, afinal, todos sabem que o clube não conta com dinheiro em seu cofre. 

Hoje, a diretoria lamenta o ocorrido e se indigna com a cobrança neste momento que deveria ser de união e companheirismo. Nem sempre será fácil, mas nunca haverá um só dia que não nos doaremos ao máximo para manter o respeito e a tradição do Comercial Futebol Clube”. 

*Com informações do globoesporte