A pandemia através dos tempos

654

Por Pérola Ferraz

O mundo assiste atônito à pandemia do Covid-19. Não é a primeira vez que enfrentamos uma situação assim. O mundo já passou por várias pandemias e epidemias ao longo da História, as quais mudaram a dinâmica política, social e econômica. A última grande pandemia foi a de 2009, causada pelo vírus H1N1, conhecido também, como gripe suína.

Mais de 200 mil pessoas foram vítimas da doença e 18 mil morreram, segundo a OMS. A pandemia só terminou em agosto de 2010.

No século XIV, a Europa e a Ásia vivenciaram uma das mais devastadoras pandemias do mundo: a da Peste Negra. A falta de higiene e saneamento básico contribuíram para o avanço da doença, que chegou a matar cerca de 50 milhões de pessoas. Os médicos chegaram a usar uma máscara em formato de pinguim para não se contaminarem. A doença era transmitida por pulgas e ratos e assolou as grandes cidades por mais de vinte anos.

A varíola, que hoje está erradicada, afligiu o mundo por mais de três mil anos e fez milhares de vítimas.

O sarampo, apesar de ter uma vacina, ainda faz vítimas em pleno século XXI.

Já o vírus da influenza, ou seja, da gripe, causou três grandes pandemias no século XX. Em 1918, quando o mundo ainda se recuperava da Primeira Guerra Mundial, a gripe espanhola causou o que os historiadores chamaram de “o maior holocausto médico da História”. O vírus se espalhou pelo mundo juntamente com os soldados que voltavam da guerra. Então, cem milhões de pessoas morreram.

Em 1957, foi a vez da gripe asiática exterminar cerca de 12 milhões de pessoas.

Na década de 1960, a gripe de Hong Kong causou um milhão de mortos.

Nós últimos 40 anos, o vírus do HIV foi responsável pela pandemia da AIDS, causando a morte de 25 milhões de pessoas.

Todavia, o Covid-19 é diferente de todas as outras pandemias que o mundo já viveu, pois ele é global. Todos os continentes registraram casos do vírus, o que torna o caso sem precedentes na história da humanidade. Os contextos são totalmente diferentes, e, por isso, não cabem comparações. No entanto, é impossível não perceber os impactos dele na vida de todos nós. O que estamos vivendo é, na verdade, um verdadeiro desafio global, regional e local.

Gripe espanhola

 

Covid-19