A palavra do Bispo: “A chegada do Natal”

543
Dom Moacir Ap. de Freitas – 

Que ótima oportunidade estamos tendo pela bondade de Deus que mantém a nossa vida de celebrar mais um Natal com nossas famílias, amigos e comunidades.

Natal é uma festa bem popular. O comércio começa a falar dela desde novembro, fazendo as suas propagandas, estimulando o povo para as compras de presentes natalinos para os familiares e amigos. Isso tudo pode contribuir para a alegria da festa de Natal. Também as igrejas cristãs procuram ensinar o sentido essencial desta festa de Natal.  Nas nossas paróquias temos um período de quatro semanas, chamado tempo do Advento, como tempo oportuno para nos preparar espiritualmente para a Solenidade do Natal. Esse tempo longo de preparação mostra como é importante a festa do Natal para a nossa vida.

Outra festa cristã muito importante que temos na igreja católica é a festa da Páscoa. Ela tem também um longo tempo de preparação (Quaresma). Eis então as duas festas mais importantes da nova vida cristã: A festa da Páscoa que celebra a Ressurreição gloriosa de Cristo e que nos convida a renovar a nossa fé e o nosso compromisso em Jesus Ressuscitado e a festa do Natal que celebra o nascimento do Filho de Deus em Belém e Ele que vem nos libertar e salvar de todo tipo de escravidão.

Natal é para nós o reconhecimento do “grande presente” que Deus Pai deu para a humanidade: Jesus Cristo. O Evangelho da Vigília de Natal nos recorda o anúncio do anjo de Deus: “Não tenhais medo! Eis que eu vos anuncio uma grande alegria que será para todo o povo: Nasceu-vos hoje um Salvador, que é o Cristo Senhor, em Belém” (Lc 2,9-11)

Diante desse evento somos convidados a festejar e meditar sobre esse mistério revelado na Sagrada Escritura e na Tradição cristã e perguntamos: por que Deus tomou essa iniciativa em favor de cada um de nós pecadores? E em última análise, podemos dizer que Deus tem agido assim não é por causa de nossos merecimentos diante dEle mas porque Ele nos ama com muita misericórdia.

E agora nos perguntamos: Se Deus nos presenteou com o seu divino Filho, Jesus de Nazaré, qual deve ser a nossa resposta diante de “grande presente recebido”?

Quando recebemos um presente de alguém, o sentimento que nos envolve normalmente é de gratidão para com o doador. Neste Natal, na sua realidade mais profunda nos faz pensar: que resposta eu estou dando no dia a dia, àquele que no Natal (histórico ou litúrgico) vem ao meu encontro para orientar a minha vida para a alegria, felicidade e liberdade?

Além disso o Natal aconteceu sim em Belém mas ele continua acontecendo em cada cristão que recebe Jesus como Filho de Deus em sua vida: Exemplo: O primeiro Natal do evangelista Mateus foi quando o Senhor Jesus o chamou na coletoria de imposto para segui-Lo. Naquele dia e hora aconteceu o Natal de Mateus, isto é, Jesus foi aceito no coração de Mateus. E isso mudou a vida de Mateus.

O apóstolo Paulo teve o seu primeiro Natal quando o Senhor Jesus Ressuscitado o chamou no caminho de Damasco. Naquele dia e hora aconteceu o Natal de Paulo, isto é, Jesus foi aceito no coração de Paulo. E isso mudou também a vida de Paulo.   Você já se perguntou, quando aconteceu o seu primeiro Natal com Jesus? Se isso já aconteceu, agradeça a Deus. Se não aconteceu peça a graça de Deus para que o Natal aconteça na sua vida também.

Por último, te convido neste tempo abençoado do Natal, além de meditar no sentido profundo do Natal, agradecer a Deus pelas inúmeras pessoas que estão acolhendo em suas vidas o “verdadeiro presente” do Natal e vão doravante a seguir os passos da “Luz” de Belém.

Desejo a todos um Feliz e Santo Natal. E que o mesmo Deus que nos enviou Jesus para ser Deus conosco renove em ti numerosas bênçãos.

Dom Moacir Ap. de Freitas é Bispo da Diocese de Votuporanga