A fila no INSS envergonha o Brasil

1007

 

– Júlio César Cardoso –

A  vergonhosa fila no INSS, testemunhada por todos nós, é o retrato de um Brasil dominado pela má administração politica aqui reinante há muito tempo. É a demonstração categórica da forma irresponsável como os governos conduzem áreas públicas importantes, minadas  de indicações políticas.

Agora, se  aqueles que padecem nas filas em busca de seus direitos fossem todos políticos, a situação de operosidade do instituto decerto seria bem outra.

Este é um país de difícil solução, que ainda vai se arrastar por muitas décadas para tratar com dignidade os seus concidadãos. Entra governo, sai governo e o desrespeito com os beneficiários da previdência social continua o mesmo.

Noutro país, que prima pelas  instituições e respeita os seus contribuintes,  jamais um instituto da responsabilidade de um  INSS trataria com tanta negligência os seus beneficiários.

É muito cômodo para os “ilustres” membros do governo virem tergiversar, alegando que a estrutura do INSS está defasada  e que precisa de tempo para se  adequar. Só que isso não vem de hoje, e o órgão não pode prejudicar, sob pretexto algum, direitos de qualquer trabalhador, pois assim agindo está se apropriando de dinheiro dos segurados.

Por outro lado, é muito confortável ao presidente do INSS, Renato Vieira, e ao secretário  da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, virem  afirmar que a situação da fila do INSS só deve ser absolutamente regularizada em seis meses. É aquele negócio: “pimenta nos olhos dos outros é refresco”. Só que neste ínterim, certamente, muitos falecerão sem receber o que têm direito.

Por isso, o Brasil está muito longe de ser considerada uma nação séria.  País que é comandado pela corja política incompetente – preocupada apenas com os seus interesses, interesses de parentes e  amigos – e que só se dá conta do caos nas instituições públicas depois de eclodir o problema.

 

  • Júlio César Cardoso – Servidor federal aposentado – Balneário Camboriú-SC