‘Votuporanga em Ação’ é reformulado buscando mais transparência

357

Todo processo de seleção está sendo acompanhado por técnicos da Assistência Social e controladores internos para que seja o mais transparente possível.


Com a proposta de ser o mais transparente possível na seleção dos bolsistas dos projetos Votuporanga em Ação 1 e 2, a Secretaria de Direitos Humanos da Prefeitura de Votuporanga iniciou um trabalho em parceria com as secretarias da Transparência e Controladoria Geral do Município e de Assistência Social para acompanharem todo processo até a contratação.  

O secretário Emerson Pereira explica que, devido ao desemprego causado pela pandemia, houve uma grande procura pelo projeto, mas que, por lei, o programa exige uma série de critérios para que as pessoas participem. Sendo assim, solicitou da Secretaria de Assistência Social uma assistente social para entrevistar os candidatos aptos a ingressarem e da equipe da Controladoria apoio no acompanhamento. “Queremos aprimorar e aperfeiçoar as rotinas, desde o processo seletivo até a inserção do candidato na execução de seus afazeres no local de prestação de serviço, conforme previsão legal. Nossa proposta é aumentar ainda mais a credibilidade do programa, que tem importância fundamental na reinserção de pessoas vulneráveis ao mercado de trabalho”, disse. 

O processo seletivo começa com o cadastro do candidato que já deve se enquadrar nos critérios exigidos. Em seguida, o inscrito é atendido por assistente social, que é um profissional habilitado para analisar a possibilidade de contratação.  

O controlador interno Elton Marcel da Silva analisa que a parceria proporciona transparência e legitimidade em todo processo. Ele reforça que esta, inclusive, é uma das atribuições da Controladoria Geral do Município. “Atendemos uma solicitação do próprio secretário Emerson Pereira, para o acompanhamento passo a passo, a partir de 2021”, disse. 

Votuporanga em Ação 

O Votuporanga em Ação é um programa municipal criado em 2001 que oferece bolsa auxílio-desemprego por seis meses, podendo ser renovado por mais seis meses, no valor de meio ou um salário mínimo, além de uma cesta básica. Podem se inscrever pessoas com idade entre 22 e 65 anos e desempregadas por seis meses ou mais.  

Os contratados precisam comprovar residência no município nos últimos dois anos; não receber outra renda como, por exemplo, benefício, aposentadoria, seguro desemprego, pensão; e ter renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa. Além disso, apenas uma pessoa da família pode ser beneficiada. 

A Secretaria de Direitos Humanos fica Rua São Paulo, 3771, esquina com a Rua Pará, bairro Patrimônio Novo. O telefone para mais informações é o 3422-2770.