Votuporanga busca soluções de combate a dengue em Araçatuba

228

A secretária municipal de Saúde de Votuporanga, Márcia Reina, acompanhada dos assessores técnicos da Câmara de Votuporanga, Emerson Bortolaia e Denise Peres, estiveram nesta quinta feira, 23, na sede da Secretaria Municipal de Saúde de Araçatuba, em busca de informações sobre um projeto piloto desenvolvido naquele município, em parceria com o Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde. O encontro de Araçatuba contou ainda com a presença de técnicos da Secretaria Municipal de Saúde, da Sucen Estadual e Municipal daquela cidade.

A reunião foi conduzida pela secretária da Saúde de Araçatuba, Carmem Silvia Guariente, além de técnicos da Sucen Estadual e Municipal que mostraram a metodologia empregada para estruturar o combate severo para com o vetor Aedes aegypti, transmissor da dengue e da febre amarela, naquele município.

A metodologia usada em Araçatuba é constituída por uma frente de trabalho formada por uma equipe técnica constituída por: Biólogo, Engenheiro, Sucen, Secretaria Municipal da Saúde, Conselho Municipal de Saúde, Ministério da Saúde, Superintendência de Controle de Endemias.

O Ministério da Saúde, em parceria com a Superintendência de Controle de Endemias de Araçatuba está visitando as residências em bairros da cidade para aplicação de um novo veneno contra o mosquito transmissor da dengue.

O veneno é borrifado nas paredes, principalmente em áreas quentes e mais escuras, onde o Aedes aegypti tem o hábito de ficar. Os imóveis escolhidos foram os que ficam na região onde foram registrados mais casos de dengue na cidade.

A cidade foi escolhida pra fazer parte da pesquisa por causa do alto índice de casos de dengue registrados no passado. Foram 7.872 casos e uma morte pela doença.

Cada aplicação dura três meses e elas não fazem mal ao ser humano. A orientação é que o morador espere 30 minutos fora da casa depois da borrifação.

Esse projeto piloto, depois de estudos que é efetuado por região é selecionado um local com maior índice de infestação do mosquito, aplica-se a borrifação, e a média de duração é por três meses e não faz mal ao ser humano.

Araçatuba está entre três cidades do país escolhidas pelo Ministério da Saúde para um projeto piloto – as outras duas cidades são Marília e Natal-RN.

Atualmente Votuporanga registra mais de 220 casos positivos da dengue e outros mais de 700 exames aguardando resultados.  Com a chegada do verão e a volta do período chuvoso, o risco de contágio da dengue aumenta. A dengue é uma doença viral transmitida principalmente pela picada da fêmea do mosquito Aedes Aegypt, quando infectada, a vítima pode sentir uma série de sintomas como febre, dor de cabeça, tonturas e cansaço.

A secretária de Votuporanga apresentou o trabalho que está sendo feito em Votuporanga, pelos agentes de saúde e demais órgãos da saúde pública.