Vereadora denuncia vandalismo de moradores de rua na praça São Bento

362

Sueli Friósi (PTB) apontou na tribuna da Câmara as dificuldades enfrentadas por moradores da área e feirantes que dividem espaço com episódios de violência, consumo de drogas e até nudez, quando as pessoas decidem tomar banho na fonte existente no local.


Uma praça cravada no coração de Votuporanga/SP vem enfrentando uma situação complicada nos últimos meses, devido à má conduta de pessoas em situação de rua que adotaram o espaço como um lar. A Praça São Bento, ponto tradicional e reconhecido pela feirinha semanal, divide espaço com episódios de violência, consumo de drogas e até nudez, quando as pessoas decidem tomar banho na fonte existente no local. 

Na segunda Sessão Ordinária da Câmara Municipal desta segunda-feira (1º), o assunto foi levado a tribuna pela vereadora Sueli Friósi (PTB) que pediu ao Poder Executivo uma atenção especial para com o local: “Fui procurada pelos moradores daquela área que informaram que os moradores de rua fizeram daquela praça seu ponto de moradia. Inclusive, essas pessoas furtam pedestres que passam pela praça. Usam o banheiro público de forma incorreta, afim de usarem drogas, bebidas alcoólicas, cometerem atos sexuais, além de tomarem banhos nus na fonte”, explicou a parlamentar. 

Friósi ainda apontou na tribuna que no município existem instituições que podem acolher pessoas em situação de rua: “Em Votuporanga temos a Casa Abrigo que está sempre pronta para estender a mão e acolher os moradores, desde que cumpram as regras do local, assim como em qualquer outra casa”. 

Pensando em amparar e reinserir essas pessoas no mercado de trabalho, a vereadora salientou: “Proponho ao secretário de Direitos Humanos que possa abrir vagas no Programa Votuporanga em Ação para essas pessoas, para que elas tenham oportunidade no mercado de trabalho. É uma forma de ajudar todos aqueles que tenham interesse, trazendo esperança e oportunidades”. 

Já nesta terça-feira (2), ao Diário de Votuporanga, Sueli Friósi explicou: “É uma situação complicada, dia desses roubaram uma idosa, ela havia acabado de sacar a aposentadoria e tomaram R$ 2 mil dela. A suspeita foi presa pelo crime, mas ontem já estava na praça novamente. Além disso, toda essa situação acaba atrapalhando os feirantes, assusta os clientes”. 

Ainda referente a praça, a vereadora apontou outro problema, os banheiros que são subterrâneos e sem acessibilidade: “É por isso que eles preferem usar lá, fica escuro e escondido. O ideal seria aterrar aquele banheiro e estudar a melhor forma de construir um outro em superfície com acessibilidade, inclusive para as pessoas em condições especiais. Espaço tem”.    

Em nota, a Prefeitura de Votuporanga informou que “A Secretaria de Direitos Humanos realiza busca ativa de pessoas em situação de rua, não somente na região central e nas praças, mas sim, em todos os bairros da cidade. 

Em relação ao episódio ocorrido nas Praças São Bento e Matriz na última segunda-feira (01/02), a Secretaria recebeu denúncias de que pessoas em situação de rua estariam causando transtornos pelo local, como banho na fonte, algazarras, incomodando os pedestres, entre outros. 

Foram abordadas socialmente cinco pessoas em situação de rua, entre elas duas transexuais. Eles receberam passagens para voltarem às suas cidades de origem e também encaminhamento para entidades de acolhimento. 

Foram entregues kits de higiene pessoal, álcool em gel e máscara em combate ao coronavírus; contratação de 4 pessoas para o mercado de trabalho, através do projeto Votuporanga em Ação 2 e atendimento emergencial na UPA, com internação. 

A Secretaria de Direitos Humanos fica na rua São Paulo, 3771, esquina com a Rua Pará, bairro Patrimônio Novo. O telefone para mais informações é o 3422-2770.”