Santa Casa de Votuporanga é rodeada de fé

383
Foto: Ricardo Lúcio Martins 

Conselho de Pastores reuniu evangélicos, que deram um “abraço simbólico” no Hospital e oraram pelos colaboradores, médicos e pacientes.


Orar é fazer declarações de amor a Deus. É clamar a favor de alguém. É a fé na prática. A Santa Casa de Votuporanga recebeu um “abraço simbólico” e foi rodeada por cristãos que, respeitando as normas de distanciamento, se uniram neste momento tão difícil de pandemia do Coronavírus (COVID-19).

O Conselho de Pastores de Votuporanga organizou, nesta segunda-feira (25/1), uma mobilização de clamor entorno do Hospital. Centenas de pessoas participaram, com momentos de oração.

O presidente do Conselho, apóstolo Saul Moreira Lima, explicou a iniciativa. “Enxergando as necessidades neste período de pandemia, reunimos as igrejas em favor da Santa Casa e dos profissionais, médicos, colaboradores e pacientes”, afirmou.

Em meia hora, a corrente do bem aumentou. Moradores das redondezas, motoristas que passavam no local fizeram questão de se unir ao grupo. “Toda comunidade evangélica de Votuporanga estava conosco naquele momento em oração. A população, vendo aquele momento, também foi movida a participar”, complementou.

Saul enfatizou a importância da iniciativa. “Em toda situação difícil, somos incentivados a buscar a intervenção de Deus. Só Ele pode fazer aquilo que humanamente não conseguimos”, frisou.

O provedor da Instituição, Luiz Fernando Góes Liévana,  agradeceu todo apoio do Conselho de Pastores e da comunidade evangélica. “Foi uma atitude emocionante e que encheu médicos, colaboradores e, principalmente, pacientes de esperança e acolhimento. A pandemia já dura meses e ainda gera um impacto muito grande fisicamente e emocionalmente. Mas, são ações como essa, que podem incentivar e valorizar nossos profissionais, que estão nesta árdua luta com total dedicação à causa de salvar vidas. Nosso muito obrigado”, finalizou.