Reabertura setorizada do comércio começa nesta segunda-feira

1142

 

Oferece:

 Bastidores

Por Antonio Carlos Camargo

Finalmente as coisas estão voltando à normalidade? É prematuro afirmar que sim. A partir de segunda feira começa o processo de flexibilização das atividades econômicas em São Paulo conforme decisão do governo estadual. Para isso foi idealizado um programa especial que vai permitir a reabertura setorizada e gradual do comércio em áreas até agora excluídas de livre funcionamento, fugindo da rigidez que incluía apenas os chamados serviços essenciais. A medida de reabertura dá mais liberdade também aos municípios para tomarem iniciativas em  seus respectivos territórios de acordo com as particularidades locais e as condições para que isso possa ser feito.

Por aqui

Em Votuporanga, dentro do princípio agora estabelecido, com certeza ficam mantidos os decretos mais recentes editados pelo prefeito João Dado, oferecendo condições de funcionamento de salões de beleza, barbearias, academias e a celebração de cultos religiosos, desde que satisfeitas especificidades inerentes ao combate à pandemia.

Em frente

Como essas atitudes vão ser desenvolvidas de acordo com tabelas regionalizadas, que permitem maior ou menor flexibilidade, é importante que se fique atento à satisfação das exigências constantes de cada área, distinguidas por cores, até porque haverá reavaliação quinzenal de comportamento numa espécie de acesso ou retrocesso do processo. E retrocesso é situação que deve ser evitada a qualquer custo, por todas as suas implicações.

Ameaça

A reabertura do comércio é saudada como de suma importância, com os lojistas em situação praticamente de desespero, como tem sido amplamente divulgado, inclusive com insistência aqui nesta coluna. São medidas necessárias para evitar a propagação da doença, mas terríveis para os comerciantes, principalmente os varejistas, muitos ameaçados de ter que paralisar suas atividades. Uma ameaça, porém, persistente, até porque os casos de contágio têm aumentado e significativamente nos últimos dias atingindo patamares ameaçadores.

Todos aliados

Algumas orientações têm que ser seguidas religiosamente para que evitar uma atitude reversa, por total necessidade. Em primeiro lugar, manter o tanto quanto possível o distanciamento social. Segundo, permanecer o máximo possível em casa e evitar aglomerações, Atender as orientações de precaução principalmente quanto à higiene pessoal. Enfim, obedecer as regras impostas pelo momento. Os clientes devem colaborar ao ir às compras, os comerciantes e atendentes facilitando as coisas para quem for às compras. Se todos forem fieis a essas recomendações as dificuldades deixarão de existir.

Resumindo

Todos têm que ser aliados para que a pergunta expressa na abertura da coluna de hoje possa ser respondida afirmativamente. É uma questão pura de cumplicidade. A roda da economia girando é vantagem para todos, significa produção, traduz-se em manutenção de empregos, tranquilidade social. Vamos, pois, assumir esse compromisso e que tudo volte ao normal o mais rapidamente possível. Que Deus nos ajude.