Psiquiatria

799

Por José Rubens Naime –

A psiquiatria é um ramo da medicina que se propõe a tratar o sofrimento psíquico em termos neuro-organo –psíquicos. Sua fonte de trabalho encontra-se em fatores genéticos, geneto sociais, desenvolvimentistas,nutricionais, psicossociais.
A Psiquiatria como manifestação do desconhecido começa com a evolução do ser humano, desde tempos imemoriais.
Durante séculos foi vista apenas como manifestação espiritual.Os homens que viviam em contato direto com a natureza, tinham o privilegio de conhecer os sinais que a natureza dava de desequilíbrios ambientais.
Como seu mundo interno funcionava em consonância com o mundo externo, ou seja, dormia quando o sol se punha, acordava quando o sol aparecia, experimentava o mundo dos sentidos durante o dia (visão, olfato, audição, gustação e sensibilidade tátil), tudo que afetava o mundo externo, afetava o mundo interno também. E o mundo da noite, em que se recolhe o mundo dos sentidos, ficava reservado para o mundo dos espíritos, ou seja, das imagens produzidas sem os órgãos dos sentidos.
Sempre havia alguém que fosse mais sensível e que conseguia traduzir esses acontecimentos internos em mensagens dos deuses, para a comunidade e assim, poderem se proteger dos perigos do corpo e da alma.Chamava-se esse individuo por exemplo de Pajé.
Com a evolução da humanidade, passou-se do Pajé para os as religiões e dai as Revelações. As emergências psíquicas então eram vistas como espirituais e positivas.O sofrimento ficava por conta dos acontecimentos revelados .Sofrimento de forma coletiva.
Com a sociedade evoluindo para o cristianismo primitivo, e com a leitura de que Deus é um Ser onipresente, Onipotente e Bom, o contrario seria o demônio, ser terrível e mau, libertino, imoral.Dai toda uma teoria sobre a conduta humana e os códigos de comportamento.
Sabemos que o ser humano não é um único ser. Que temos a capacidade de nos orientarmos e fazermos escolhas inconscientes e conscientes.Então, os que ficaram do lado de Deus, eram poupados e ate valorizados. Os que ficavam do lado do demônio eram execrados, torturados,queimados na fogueira.
Seculos se passaram nessa crença.Pessoas que por algum motivo adoeciam ou faziam escolhas que não condiziam com os códigos morais da época, ou que se rebelavam contra as regras de conduta, ou que tentavam implantar outras verdades, que não fossem do cristianismo politico primitivo, eram chamadas de loucas e internadas.Junto com pessoas doentes de toda espécie, doenças físicas ou psíquicas.
De manifestações da vontade humana e da espiritualidade primitiva, coletiva, passou-se então, a consideraras manifestações psíquicas ou da vontade, como sendo manifestações de entidades demoníacas e individuais. Já não eram mais consideradas coletivas. Passaram a ser consideradas individuais. Manifestações individuais, levavam a sofrimento individual.Aqui começa o inicio da psiquiatria.Ou seja. Se são coletivas, podemos considerar , que sejam psico-orgânicas-sociais-politicas. Como passaram a ser individuais, são chamadas doenças, pois destoam da media, do coletivo. Não é mais o sistema coletivo que leva alguém a adoecer. E , sim, a pessoa, em sua responsabilidade própria quem adoece.
No próximo artigo, escreverei, como a psiquiatria foi se tornando então um ramo da medicina,tendo em vista que se tornou cuidadora de doentes sofredores de doenças mentais particulares.