Projeto VotuSolidária é encerrado por pressão do Executivo

736

Autor do projeto o médico geriatra Luciano Melo após ser notificado extrajudicialmente, resolveu encerrar as coletas e distribuição de gêneros de primeira necessidade. Prefeitura alega propagação do coronavírus

Roupas e cobertores aguardam para serem doados

 

Notificação extrajudicial emitida pelo prefeito João Dado

 

Da Redação

O médico geriatra Luciano Melo, idealizador do VotuSolidária –projeto que realiza captação de alimentos e produtos de higiene para distribuir as camadas mais vulneráveis de Votuporanga, falou ontem por meio de um vídeo publicado em sua página social do Facebook do encerramento do projeto, após receber uma notificação extrajudicial do prefeito João Dado.

No vídeo o médico diz: “Infelizmente eu venho conversar com vocês porque recebi uma notificação extrajudicial do prefeito, documento que pede que daqui pra frente só podemos doar cobertores que forem novos, por causa do risco da propagação do coronavírus. E foi além, Dado exige que a organização do projeto se abstenha de realizar quaisquer ações que facilitem a propagação do vírus, inclusive que não aconteçam visitas de colaboradores do Projeto VotuSolidária ou de qualquer pessoa em residências que não seja da secretaria de Saúde.

”Mantimentos doados pelos mercados. Entidades devem retirar com urgência, orientam os voluntários

O médico lamenta: “Infelizmente isso inviabiliza totalmente a continuidade do nosso projeto, já que a distribuição de mais de 60 toneladas de alimentos que já realizamos, necessita de visitas a essas famílias, já que temos que saber as necessidades de cada uma e dependendo do tamanho da família, o tanto de doações que poderiam ser liberados. Não tem como adivinhar a distancia, do que ela necessita e qual volume. Então o pedido do prefeito inviabiliza totalmente o projeto”.

“É uma grande pena porque já beneficiou muitas famílias. No entanto nós não podemos ter segurança jurídica, isto é uma notificação do senhor Prefeito em que ele finaliza dizendo o seguinte: ‘O não atendimento da presente notificação, ensejará na tomadas das medidas administrativas e judiciais’, ou seja, nós do VotuSolidária corremos o risco de responder judicialmente por querer ser solidário”, lamenta Melo.

“A partir deste momento se encerra o projeto VotuSolidária e para aquelas pessoas que doaram mais de 60 toneladas de alimentos, agradecemos imensamente. Também aqueles que colaboraram de alguma forma. Aqueles que doaram nas ultimas semanas agasalhos e cobertores, por favor, vocês precisam ir lá à Real Pec pegar de volta, porque nós não podemos doar”.

“É uma grande pena porque é um projeto lindo, todas as pessoas que estão ali não têm nenhum interesse financeiro, social e muito menos político, como eu que não sou filiado em partido político nenhum. Mesmo que eu tivesse interesse nem posso mais porque acabou o período de filiação”.

Na tarde de ontem na sede do VotuSolidária três voluntários estavam no local. A gerente do projeto Marilza Inocencio Simioli disse que acabara de atender uma mulher de Valentim Gentil que necessitava levar gêneros de primeiras necessidades para uma pessoa portadora de câncer e que atualmente não possui nada. “O que eu posso fazer, tenho tudo que ela precisa, mas não posso doar. Os alimentos que os mercados doaram estão todos aqui, as entidades precisam vir buscar com urgência. Aqui os cobertores, as roupas, são previamente escolhidos, são usados, são peças que estão inteiras, sem rasgos ou estragos, tudo bem novinho. Eu vou só dizer uma coisa. eu só saio daqui se vier a Polícia para abaixar as portas. Precisamos de uma solução para esse impasse. Não sabemos o que fazer”, lamentou.

A VotuSolidária estava arrecadando roupas e agasalhos para socorrer a população carente no inverno. Com essa notificação do prefeito, proibindo a ação da ONG, o médico votuporanguense anunciou que a VotuSolidária está paralisando suas atividades de socorro às pessoas que precisam neste momento de crise de saúde pública.

Na tarde de ontem o médico Luciano Melo, após receber a notificação, demitiu-se do cargo que ocupava na secretaria municipal de Saúde, onde monitorava pessoas com Covid-19 e que se encontram em suas residências confinadas.

Notificação

Diz a nota que a ´Secretaria da Saúde está fazendo um “monitoramento de toda a população de idosos com mais de 60 anos para proteger esse segmento, o que pressupõe orientações para que não haja acesso às suas residências de pessoas estranhas à Secretaria da Saúde”.

Acrescenta que “as doações devem ser apenas de cobertores novos, de forma a evitar qualquer tipo de contaminação de todos os colaboradores e igualmente daquele que vão recebê-los”.

 

Vereadores repudiam notificação de prefeito

Vereadores da Câmara de Votuporanga após tomarem conhecimento do fato criticaram a ação do Executivo e prometeram para a próxima sessão ordinária que acontece nesta segunda-feira apresentarem uma Moção de Repúdio que deverá ser assinada pelos parlamentares que não concordaram com a decisão do prefeito.

Na opinião dos vereadores, tal atitude do prefeito foi classificada como “absurda e lamentável, pois o grupo é formado por voluntários, pessoas abnegadas e entidades filantrópicas que estão ajudando as famílias carentes, principalmente neste momento em que exige maior atenção às pessoas mais necessitadas”.