PROJEÇÃO – Pandemia deve perder força no Interior apenas no fim de julho, prevê governo de SP

667
O vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), que esteve na manhã deste sábado (27) no Hospital de Base em Rio Preto anunciar a liberação de R$ 41,1 milhões destinados à área de saúde na região

Foram liberados R$ 41,1 milhões para fortalecer a saúde da região.

O governo do Estado prevê que a pandemia que se alastrou pelo Interior de São Paulo só perderá força no fim de julho e começo de agosto.

A afirmação foi feita pelo vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), que esteve na manhã deste sábado (27) no Hospital de Base em Rio Preto anunciar a liberação de R$ 41,1 milhões destinados à área de saúde na região.

Segundo Rodrigo, a interiorização da pandemia da Covid-19 era esperada pelo governo do Estado. Nesta sexta-feira (26), nove das 16 regiões administrativas do Estado foram classificadas na fase 1 (vermelha) do Plano São Paulo, a mais restritiva que impede, por exemplo, a abertura do comércio. A região de Rio Preto foi mantida na fase 2 (laranja).

“A epidemia no Interior tem de 3 a 4 semanas de atraso. Se a gente olhar o que aconteceu na Capital, ficamos 30 dias no vermelho e agora estamos indo pro laranja e pro amarelo. O interior tende a ficar assim e, no final de julho e começo de agosto, você tem a epidemia indo embora”, afirmou Rodrigo Garcia. Ele destacou também o aumento no número de pessoas imunizadas, que hoje estaria na casa dos 40% dos testes realizados. “Em 60% de pessoas dos casos o vírus está ativo, o que não é ruim”, afirmou o vice-governador.

Rodrigo afirmou ainda que os governadores assinaram uma carta ao ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, para que o governo federal faça uma intermediação nacional para compra de medicamentos necessários à intubação, especialmente anestésicos. “Pedimos uma reunião com o ministro na próxima semana para que se tenha uma coordenação nacional do Ministério da Saúde na compra desses medicamentos, para que não vire um leilão como aconteceu com o caso das EPIs (equipamento de proteção individual). Grande parte dos insumos desses medicamentos vem da Índia”, disse o vice-governador.

Mudanças no Plano São Paulo

O vice-governador falou também sobre o que ele chamou de “recalibragem” no Plano São Paulo. Citou como exemplo o mini-lockdown adotado pelo prefeito Edinho em Rio Preto, com o fechamento total das atividades não- essenciais em Rio Preto entre domingo e terça-feira. Como contrapartida, comércios, shoppings e outros serviços poderão ficar abertos durante 6 horas diárias entre quarta e sábado – antes eram 4 horas.

Entre outras possíveis recalibragens ele citou a análise da situação dos salões de beleza, que não podem funcionar na fase 2 (laranja), e a abertura de restaurantes na fase 3 (amarela), desde que não seja no período noturno.

Volta às aulas

Rodrigo afirmou ainda que a rede estadual de ensino já está preparada reabrir com 30% da sua capacidade, mas que o Estado vai aguardar até que a pandemia tenha uma retração. “A volta às aulas é a última etapa. Não é questão da preparação da rede, não adianta programar e ter de voltar”, afirmou.

Para que as escolas voltem a funcionar, é preciso que todo o Estado esteja há pelo menos 30 dias na fase 3 (amarela), o que está previsto para ocorrer no dia 8 de setembro. “Mas isso pode ser um pouco pra frente ou um pouco pra trás”, disse o vice-governador.

Recursos

A destinação dos recursos reuniu, além do vice-governador Rodrigo Garcia, o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), o deputado federal Geninho Zuliani (DEM) e os deputados estaduais Carlão Pignatari (PSDB) e Itamar Borges (MDB). A diretora-executiva do HB, Amália Tieco, também esteve presente na cerimônia no Centro de Convenções da Famerp.

Foram liberados R$ 41,1 milhões para fortalecer a saúde da região, incluindo a compra de 17 novos respiradores. Deste total, R$ 29,1 milhões são para ampliação de UTI e enfermaria no Hospital de Base e no Hospital da Criança e Maternidade. Outros R$ 5 milhões são para a construção de duas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) no Jardim da Solidariedade e João Paulo II em Rio Preto.

Com o investimento, o número de leitos exclusivos de UTI para atender casos do novo coronavírus cresce no complexo hospitalar da Funfarme (Fundação Faculdade Regional de Medicina de Rio Preto) cresce de 58 para 131. Já na enfermaria passa de 103 para 310 leitos (incluindo 30 pediátricos).

No total, 69 respiradores foram enviados pelo governo ddo Estado à região, somando os novos 17 citados. Com a nova remessa, o HB recebeu com 30 equipamentos do tipo. Outros foram destinados aos Hospitais Padre Albino (10) e Emílio Carlos (5), de Catanduva; às Santas Casas de Rio Preto (6), Jales (4) e Votuporanga (4); e às Prefeituras de Rio Preto (7) e Novo Horizonte (3).

Fonte: DL News