Professores do Colégio Unifev marcam presença em congresso internacional on-line

241

Evento recebeu os principais especialistas em Educação Básica do mundo, durante dois dias de programação.

 

Professor Bruno

 

Diversos professores do Colégio Unifev participaram, recentemente, do Congresso Internacional Um Novo Tempo na Educação. Realizado de forma on-line pelo Instituto Casagrande, de Curitiba (PR), o evento trouxe os principais especialistas em Educação Básica mundial para discutir a temática escolar.

Ao longo da programação, foram abordados diferentes assuntos, entre eles, a formação de professores na era digital; perspectivas e desafios do ensino híbrido na Educação Básica; inteligência socioemocional na melhoria do ensino e aprendizagem; e a implantação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) com o impacto do coronavírus.

Participante assídua dos seminários, a coordenadora do Ensino Médio da Escola, Profa. Ma. Adriana Naime Pontes Passoni, afirmou que, após o evento, todo o corpo docente se sentiu confortável em saber que o Colégio está seguindo os mesmos paradigmas e pensamentos de grandes profissionais da área.

“Inspirado na música Novo tempo, do Ivan Lins, o Congresso abordou, em resumo, que a escola deve ser um ambiente solidário, sempre próximo às famílias. Por isso, sentimos que estamos fazendo o certo, o nosso dever de casa. Além disso, vimos a importância da tecnologia na criação de um ensino adaptativo e que ‘socorre’ na distância. Nada substitui o ensino presencial, porém sabemos que a tecnologia propicia ferramentas e projetos educacionais que instigam um maior desenvolvimento dos alunos, muitas vezes mais do que no ensino tradicional”.

Para a Profa. Ma. Karina de Oliveira, da disciplina de Espanhol, a participação foi de extrema importância, pois, além de ter sido uma capacitação para os docentes, o evento mostrou diferentes cenários educacionais neste momento de pandemia.

“Um outro ponto relevante foi que nós podemos conhecer um pouquinho das realidades de alguns países como Finlândia, Portugal e Estados Unidos, observando como eles vêm trabalhando com as aulas remotas e os desafios também enfrentados por profissionais do mundo todo”, completou.

Professora Maria da Cruz