OUTUBRO ROSA – Vida saudável diminui risco de câncer de mama

240
Ginecologista e mastologista da Santa Casa, Dra. Gabriela Trindade, orientou a prática de exercícios físicos e alimentação balanceada para prevenir a doença

Você sabia que seu estilo de vida interfere na sua saúde e pode, inclusive, causar câncer de mama? A campanha deste ano do Outubro Rosa “Quanto antes, melhor” visa incentivar a prática de atividades físicas e boa alimentação para evitar a doença que, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), terá 66.280 novos casos em 2020.

A ginecologista e mastologista da Santa Casa e do SanSaúde, Dra. Gabriela Trindade, explicou a ação. “O objetivo é chamar a atenção das mulheres na mudança de estilo de vida. E esse movimento deve começar o quanto antes. Estudos comprovam que exercícios físicos e alimentação balanceada reduzem, em até 30%, o risco de câncer de mama”, afirmou.

Pratos coloridos

Sobre alimentação, a médica indicou verduras, frutas, legumes, com alto teor de minerais e fibras. “Devemos evitar excesso de carboidratos, de açúcar, produtos industrializados (refrigerantes e sucos). Além disso, recomendamos comer de três em três horas, em pequenas quantidades, ajudando no metabolismo do organismo”, destacou.

Xô sedentarismo!

Atenção na duração e na frequência dos treinos. “A prática de atividades físicas deve ser 150 minutos semanais ou 75 minutos de exercícios mais severos”, orientou.

Sintomas

Além do nódulo (caroço), os sintomas podem ser: pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja, alterações no bico do peito e saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.

Como é detectado?

A médica explicou que o câncer de mama é detectado pela mamografia, indicada a partir dos 40 anos, anualmente. “Também realizamos avaliações complementares para diagnóstico como ultrassom e biopsia”, disse.

Dra. Gabriela ressaltou a importância da mamografia. “Quanto mais inicial descobrirmos o tumor, maior a chance de cura, chegando a até 95%. Mesmo na pandemia, é fundamental que as mulheres mantenham exames de rotina, em busca do diagnóstico precoce”, enfatizou.

Faixa etária

A faixa etária predominante da patologia é dos 50 aos 70 anos, mas pode ocorrer antes, aos 40 anos, e também após os 75 anos.

Pílula anticoncepcional

Ela respondeu que existe sim o risco, mas é pequeno. “O estudo mais recente é dinamarquês e publicado em 2017. O levantamento aponta 1,3 novos casos de câncer de mama para cada 10 mil mulheres. Depende muito do tempo de uso da pílula e o tipo de hormônio. A Sociedade Brasileira de Mastologia orienta que a paciente não interrompa o método, mas que avalie o risco com seu médico”, finalizou.