O impacto do transporte por aplicativo na mobilidade urbana

246

Por Neto Ferrari

Os aplicativos de mobilidade urbana existem para facilitar a locomoção, seja em trajetos curtos ou longos. Se tratam de ferramentas que reduzem os impactos ligados aos meios de transportes, esbarrando também em causas ecológicas.

A mobilidade urbana é um problema da modernidade. O ser humano no último século passou por um processo migratório do campo para as grandes cidades. Isso aconteceu gradativamente, naquela época não existiam meios de prever como esses movimentos aconteciam, era impossível os governantes detectarem e adequar a mobilidade urbana para suprir os problemas que começaram a surgir na época. Diferente dos dias atuais, na qual a tecnologia em determinados momentos sobrepõe a necessidade humana de deslocamento da população dentro das cidades. O termo é empregado para referir-se ao trânsito de veículos e de pedestres, seja através do transporte individual ou transporte coletivo.

Um aplicativo de mobilidade urbana facilita o usuário sair do ponto A para chegar no ponto B em poucos segundos, possibilitando assim, uma transformação digital de deslocamento. De acordo com estudos realizados, os jovens foram os primeiros a baixar os aplicativos, depois os pais e agora os idosos, que já estão se adaptando bem com a plataforma digital de locomoção.

No início do século XXI, acreditou-se que a internet seria a solução para os crescentes problemas de mobilidade urbana, os especialistas pensavam que, o mundo conectado, a mobilidade se tornaria desnecessária. O que realmente aconteceu foi: a internet serviu como um canal para influenciadores e isso trouxe ao público o desejo de se locomover cada vez mais rápido e de uma maneira mais fácil.

Na verdade, os aplicativos hoje suprem a falta de vários transportes coletivos, com rapidez tanto na forma de pagamento como na forma de locomoção, de conforto e pontualidade.

Mas é necessário também, que o passageiro tenha sempre a prioridade em qualquer corrida, e que o motorista de aplicativo tenha todos os requisitos legais previsto em lei, os alvarás, os cursos os bons hábitos, todos os equipamentos do veículo estarem em dia com as leis de trânsito, pois estes requisitos básicos é que darão a verdadeira praticidade e confiabilidade dos aplicativos para a população.

Cada vez mais, vemos a expansão desses serviços, na qual geram uma amplitude no meio do transporte, provavelmente, os aplicativos deverão chegar em quase todas as cidades do Brasil, e irão dominar uma grande fatia do mercado, por isso fica a dica que transitar é preciso, com educação e respeito, independente do tipo do aplicativo, ele sem dúvida será um novo meio de transporte que veio para ficar.

  • José Ferrari Neto – Diretor de Transporte e Fiscalização, formado em trânsito pela escola CEAT do Estado de São Paulo, e cursa pós-graduação na Faculdade Educapi.