Ministério Público recomenda que cidades da região evitem organizar festas de fim de ano 

344
Foto: reprodução

Justificativa foi a nova variante ômicron; cinco de seis cidades acataram a recomendação.


O Ministério Público recomendou que os prefeitos do noroeste paulista evitem organizar festas de fim de ano para evitar aglomerações e novos casos da Covid-19. O promotor José Vieira da Costa Neto enviou os ofícios aos municípios de Nhandeara/SP, Floreal/SP, Magda/SP, Gastão Vidigal/SP, Monções/SP e Nova Luzitânia/SP. A justificativa da recomendação se deu pela nova variante ômicron e fechamento de fronteiras em países europeus.

Do total de cidades, cinco afirmaram que irão seguir as recomendações do MP. Apenas Nhandeara afirmou que está analisando o ofício, mas que vai manter a comemoração de Natal programada para sábado (11). 

Cobertura vacinal 

Para o virologista Maurício Nogueira, da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto/SP, a atual cobertura vacinal contra a Covid-19 é “razoável” para a realização festas individuais e pequenas. 

“Eventos grandes dependem muito do momento epidemiológico. Ainda acho arriscado você fazer esses eventos, carnaval e réveillon, sem ter uma cobertura vacinal adequada e sem exigir passaporte vacinal. Nós não podemos misturar pessoas que estão protegidas e pessoas não protegidas”, explicou. 

O virologista também diz que a única “arma” que existe atualmente contra a Covid-19 é a imunização. 

“A pandemia está próxima do fim, mas ainda não acabou. Ela só vai acabar quando estivermos com toda nossa população no Brasil vacinada, e também no mundo. Se não vacinarmos África, Índia e outros lugares de muita população, novas variantes vão surgir a todo momento. A vacina é fundamental. Mesmo que a vacina não interrompa totalmente a transmissão, ela diminui casos graves, o que é mais importante”, disse.

*Informações/g1