GUERRA CONTRA A DENGUE Votuporanga se arma com ‘aspirador de mosquito’ para combater o Aedes aegypti

454

Agentes de saúde estão priorizando os imóveis onde existem pessoas acamadas porque só há um equipamento disponível no município.

Mosquitos são aspirados em Votuporanga  — Foto: Reprodução/TV TEM Mosquitos são aspirados em Votuporanga  — Foto: Reprodução/TV TEM

Depois de confirmar 893 casos de dengue somente no primeiro mês de 2020, a Prefeitura de Votuporanga (SP) começou a usar um aspirador para combater o mosquito Aedes aegypti.

De acordo com o coordenador Vigilância Ambiental, Nilton Santiago, os agentes de saúde estão priorizando os imóveis onde existem pessoas acamadas porque só há um equipamento disponível no município.

“O projeto teve início em 2019. Nós apresentamos os resultados para o Ministério Público, que aprovou. O objetivo é eliminar os alados, os mosquitos adultos, que emergiram antes da retirada do criadouro”, diz Nilton.

A ação começou a ser realizada a partir deste ano. Os agentes chegam nas casas, fazem uma varredura e indicam para a equipe em quais pontos os mosquitos podem ser encontrados.

Segundo uma pesquisa feita pela Vigilância Ambiental, quase 90% dos mosquitos aspirados são transmissores da dengue. O aspirador não elimina a aplicação de inseticidas, mas complementa o trabalho, já que o município está sem o veneno desde maio.

“Ao fazer a sucção, o equipamento elimina os ciclos. Ou seja, os resultados são muitos bons. O inseticida não será eliminado, mas o trabalho será complementado”, diz o coordenador da Vigilância Ambiental.

O Ministério da Saúde informou que já comprou o veneno e começou a redistribuir para os estados de São Paulo. A região de São José do Rio Preto (SP) deve receber nos próximos dias, mas uma data não foi estipulada.