Eletroneuromiografia: o que é e quando solicitar?

395
A médica neurologista Dra. Juliana Akita

Dra. Juliana Akita, médica de Votuporanga com especialidade em Neurologia, fala sobre o exame.


Por Andrea Anciaes

Muitos pacientes ficam intrigados com as razões que levam os seus médicos a solicitarem o exame de Eletroneuromiografia (ENMG), mesmo após já terem realizado avaliações físicas e até alguns exames de imagens, tais como uma ou mais radiografias ou mesmo uma Ressonância Nuclear Magnética. Afinal, o que mais se pretende com essa investigação diagnóstica?

Basicamente, a Eletroneuromiografia é o exame que investiga lesões e disfunções no Sistema Nervoso Periférico, sendo, por isso, de grande auxílio para que o médico possa confirmar (ou descartar) um diagnóstico onde desconfie de lesões e/ou disfunções em estruturas como nervos e músculos, que estejam causando os sintomas apresentados pelo paciente. De modo geral a eletroneuromiografia avalia diversos sintomas neurológicos.

Eletroneuromiografia

O jornal Diário de Votuporanga conversou com a médica neurologista de Votuporanga Dra. Juliana Akita que falou sobre a eletroneuromiografia, acompanhe:

DV: O que a eletroneuromiografia detecta?

“O exame de eletroneuromiografia avalia principalmente três estruturas: nervos, músculos e coluna. Doenças que acometam essas estruturas podem ser detectadas pelo exame.”

DV: Como é feito o exame de eletroneuromiografia e qual o tempo de duração desse tipo de exame?

“O exame dura aproximadamente de 40 minutos a 1 hora, dependendo da queixa do paciente. A primeira parte consiste em avaliar os nervos e, para isso, são dados pequenos choquinhos. A segunda parte, que avalia músculos e afecções da coluna, principalmente, utilizamos um agulha fina.”

DV: O que esperar deste exame e quando é recomendado?

“O exame é recomendado em casos de queixas como: formigamentos, dormências, dor e fraqueza muscular. Caso haja alterações nas estruturas de nervos e músculos, o exame detectará.”

DV: Existe algum tipo de preparo necessário para o exame?

“Para realização do exame, é preciso estar vestindo roupas curtas, que exponham braços e pernas. A pele deve estar limpa, sem cremes. E o paciente deve estar com as extremidades aquecidas, em dias frios. Não é necessário jejum.”

DV: O exame possui algum tipo de contraindicação?

“A principal contraindicação é o uso de marca-passo, que inviabiliza a realização da primeira parte do exame. O uso de anticoagulantes deve ser relatado ao médico antes do exame, ainda que não o contraindique.”

Vale ressaltar que o exame é realizado geralmente por um neurologista especializado em afecções neuromusculares.

Também é necessário que o paciente tenha passado em avaliação médica para que, daí, seja indicado o exame.

Juliana Akita é formada na UNESP (Faculdade de Medicina de Botucatu), é pós graduada em Neurofisiologia Clínica, com Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Neurofisiologia Clínica, Doutoranda pela UNESP, além de ter uma formação nas áreas de neurologista e neuromuscular.

A Dra. Juliana Akita atende por convênios e particular em seu consultório que fica na Rua Tietê, 3463 e atende pelo telefone 3421-8191.