Domingo cultural agita Votuporanga com o Festival Literário

740

 

 

Entre as principais atrações destaque para o Grupo de música raiz do Conservatório de Tatuí; O show “As Valquírias”, com banda e percussão; oficinas, espetáculos teatrais; além de uma exposição de veículos antigos.

Em mais de 12 horas de programação, o Festival Literário de Votuporanga – Fliv está cheio de atividades para toda a família neste domingo (19/10). O segundo dia do evento, será marcado por oficinas, espetáculos teatrais e apresentação do “Grupo de música raiz do Conservatório de Tatuí” e do projeto “As Valquírias”, além da exposição de carros antigos.

Com às 10h, o público poderá participar de oficinas de artesanato, Graffiti, Xadrez, Cartum, Slam – Batalhas de Poesia, Tintas de Terra, Brinco de Crochê, Musicalidade Brincante, Porta Recado com CD, Bonecos de Jornal, Relicários de Memórias, Pintura com Técnicas Tradicionais, Kokedama, Toca do Tabuleiro, Danças Urbanas, Bookinstagram #Duramemória, Bordado Flor em Fita e Colar de Origami. O domingo também será marcado por mediação de leitura com a escritora Janine Rodrigues, intervenções de dança, lançamento do livro “Bestiário de bolso”, de Marcella Cappelletti, e atividades recreativas, como ballet aéreo, slackline, capoeira kids, yoga, entre outras. O grupo Sorrisoterapeutas, de alunos da área da saúde da Unifev, animarão o público com música e confecção de origamis. As contações de historias serão com a Cia. Entre Aspas, Dani Ribeiro e tia Stella.

Admiradores do trabalho do saudoso Artur de Carvalho conhecerão obras nunca publicadas pelo ilustrador, escritor, quadrinista e publicitário, durante a “Exposição Breu”, das 13h às 20h, no Museu Municipal “Edward Coruripe Costa”. A iniciativa faz parte do ProAC Município Votuporanga, sendo financiada pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e a Prefeitura de Votuporanga, por meio da Secretaria da Cultura e Turismo.

Além da apresentação do Projeto Gonzaga – Show com Luis Diilah, do “Recital de Violão, com Amilar Riva, e do Kung Fu, Arte e Filosofia, do Grupo Punhos Unidos, todos do ProAC Município, e do espetáculo “A Pisadeira”, da Abayomi Cia. de Teatro, quem visitar o  Fliv também assistirá o show do grupo “As Valquírias”, do “Grupo de música raiz do Conservatório de Tatuí” e Márcio Zarsi.

As Valquírias

O show “As Valquírias”, com banda e percussão, será a partir das 19h no “Vasto Mundo – Galpão Principal”. Com uma história de superação, as integrantes do grupo, por meio da música e das palestras, querem mostrar que è possível. E que independente das suas condições financeiras, ou da comunidade onde você mora, você pode ser o que quiser e a “Resiliência” é o caminho.

Grupo de música raiz do Conservatório de Tatuí

A apresentação será às 21h, no “Outros Cantos – Palco Principal”. Criado no primeiro semestre de 2018, o grupo reúne viola caipira, acordeão, percussão, violão, cordas e canto. Seu principal objetivo è promover a difusão da tradição caipira, resgatando canções populares da chamada “Música Brasileira de Raiz”.

Confira a programação completa no site www.flivotuporanga.com.br

Festival de Carros Antigos: 6º encontro será neste domingo no Parque da Cultura

O evento será realizado a partir das 8h, no Parque da Cultura, durante o FLIV 2019 – Festival Literário de Votuporanga

Quem gosta de viajar no universo de carros antigos, poderá prestigiar o 6º Encontro de Carros Antigos, a partir das 8h, no Parque da Cultura. O evento integra a programação do FLIV 2019 – Festival Literário de Votuporanga, e o Calendário de Aniversário de 82 anos do Município.

De acordo com um dos organizadores do evento e antigomobilista, Douglas Lisboa, cerca de 200 veículos são esperados para o evento que reúne colecionadores de toda a região. Os interessados em participar com seus automóveis, poderão efetuar a inscrição no dia e local do evento, com a doação de 2 kg de alimento não-perecível para posterior doação à entidade assistencial do Município.

Haverá, ainda, sorteio de brindes, certificado de participação e apresentação musical. Essa é uma oportunidade para que os visitantes prestigiem também o FLIV, que conta com uma programação extensa e cheia de atrativos para toda a família.

Os carros estarão expostos na Avenida Francisco Ramalho de Mendonça, no Parque da Cultura. Mais informações pelos telefones: (17) 99767-8491 / 98156-0414.

Bate-papo com Maria Valéria Rezende será nesta segunda-feira

 

O encontro com a homenageada na nona edição do Festival Literário de Votuporanga – Fliv, Maria Valéria Rezende, será nesta segunda-feira (21/10), às 19h30, na sala de Cinema Cultural do CIT. Algumas de suas obras inspiraram a organização do Fliv para nomeação de diversos espaços que serão utilizados simultaneamente durante a programação. Trechos de seus textos também são encontrados pelo Parque da Cultura.

Maria Valéria Rezende nasceu em 1942, em Santos, SP, onde viveu até os 18 anos. Formada e Língua e Literatura Francesa, Pedagogia e mestre em Sociologia. Dedicou-se desde os anos 1960 à Educação Popular, em diferentes regiões do Brasil e no exterior, passando a trabalho por todos os continentes. Vive na Paraíba desde 1976. Às vésperas dos 60 anos, em 2001, começou a publicar literatura com a primeira versão do livro “Vasto Mundo” (Ed. Beca), reeditado em nova versão (2015, Alfaguara) traduzida e publicada na França em 2017 (Ed Anacaona).

Desde 2004 participa do Clube do Conto da Paraíba que a estimulou a continuar a escrever ficção. Seu romance “O voo da guará vermelha” (Objetiva, 2005) foi publicado em Portugal, França e duas edições em Espanha (espanhol e catalão). Ganhou um Jabuti em 2009, categoria infantil, com “No risco do caracol” (Autêntica, 2008) e em 2013, categoria juvenil, com o romance “Ouro dentro da cabeça” (Autêntica 2012). Escreve ficção, poesia e é também tradutora. Ganhou o Jabuti de melhor romance e livro do ano de ficção com “Quarenta dias” (Alfaguara, 2014). Seu romance “Outros Cantos”, ganhou o Prêmio Casa de Las Américas, Cuba, 2017. Acabou e lançar um novo romance intitulado “Carta à Rainha Louca” (Alfaguara, 2019). Participa do Movimento Mulherio das Letras.