De Trivela – “$em Libertadore$”

742
Tiago Nunes

Eliminado na fase pré-grupos da Libertadores, o Corinthians terá problemas para sua previsão orçamentária em 2020. O clube havia considerado que chegaria às oitavas de final do torneio, o que garantiria US$ 5,05 milhões (cerca de R$ 22 milhões) em cotas de participação da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). Fora do torneio sul-americano, terá que rever seriamente o que fará em termos financeiros no restante do ano.Para se ter uma ideia, caso conseguisse ser campeão da Libertadores, o clube paulista levaria US$ 15 milhões (R$ 65,6 milhões) para casa apenas pela vitória na final, mais 25% da renda da decisão em partida única (este ano a partida acontecerá no Maracanã, o que minimiza os custos para um time brasileiro que alcance a decisão). Se chegasse à final e perdesse, o time paulista ficaria com US$ 6 milhões (R$ 26,2 milhões), além dos 25% da bilheteria.

A notícia é ainda mais triste para o torcedor corintiano quando são levados em consideração todos os valores pagos, do início ao final do torneio. Caso as premiações pagas em todas as fases do torneio forem incluídas na conta, o time que se sagrar campeão da Libertadores em 2020 receberá US$ 22,5 milhões (R$ 98,4 milhões).

Para piorar, além da perda de receita fixa da competição, o clube terá menor arrecadação com bilheteria. Apenas na partida desta quarta-feira (12) contra o Guarani, do Paraguai, o Corinthians faturou R$ 2,2 milhões, o que deve gerar um lucro de R$ 1,2 milhão.

Por último, o clube ainda poderia engordar os cofres com patrocínios pontuais, estratégia que é utilizada pelas marcas quando percebem que terão grande exposição na mídia, em especial na TV aberta, caso da Libertadores, que é transmitida pela Globo. Fora da competição, o Corinthians terá visibilidade apenas no Campeonato Paulista, na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro.