Alunos do Projeto Sinfônico da Escola Municipal de Artes gravam vídeo a distância e formam orquestra virtual

130

Atividade faz parte da grade curricular da Escola que, em função das limitações de deslocamento e contato, segue com aulas de maneira remota.


Desde o início das novas diretrizes impostas pela Covid-19, a Escola Municipal de Artes da Secretaria da Cultura e Turismo de Votuporanga vem adotando e aprimorando novos protocolos e mecanismos na metodologia do ensino musical.

Como parte do conteúdo previsto na grade curricular, os alunos têm como atividade fazer música no coletivo. Ao mesmo tempo, os ensaios presenciais estão temporariamente suspensos por conta da pandemia, então, cada aluno grava individualmente, de suas casas, e depois é feito um trabalho de edição que resulta numa prática de orquestra, ainda que virtual.

Para o maestro Mazinho Sartori, coordenador do projeto, a atividade ganhou maior importância nestes tempos de pandemia por permitir e estimular o relacionamento social, mantendo viva a interatividade entre os colegas e, reforçando assim, a continuidade do projeto e o interesse e estímulo dos alunos.

Segundo a secretária da Cultura e Turismo, Janaina Silva, as mudanças trazidas pela pandemia certamente contribuíram no processo criativo do ser humano. “Precisamos nos reinventar em todas as áreas. Na cultura, por exemplo, com o fundamental apoio da tecnologia, conseguimos ousar na criatividade de aproximar as pessoas mesmo estando distantes e proporcionar momentos de leveza e entretenimento, mesmo com todas as limitações impostas pela pandemia.”

O vídeo da orquestra virtual do Projeto Sinfônico da Escola Municipal de Artes está disponível nas redes sociais da Prefeitura.