Votuporanguense vence, mas Portuguesa administra vantagem e vai à semi da Copa Paulista

277
Foto: Rafael Bento/Votuporanguense

No Canindé, Lusa atua boa parte do jogo com um a menos, leva virada no fim, mas garante classificação graças ao resultado construído na Arena Plínio Marin, na primeira partida, quando venceu por 3 a 0.


A Pantera Alvinegra que precisava golear para continuar na Copa Paulista, bem que quebrou a invencibilidade da Portuguesa no torneio e no Estádio do Canindé venceu de virada, por 2 a 1, na noite desta terça-feira (26), no jogo de volta das quartas de final da competição, porém, ganhou, mas não levou o acesso para a próxima fase. 

Com a bola rolando, mesmo com a vantagem de três gols construída no primeiro jogo, a Lusa começou a partida indo para cima e buscando aumentar ainda mais a diferença de gols. Léo Castro logo exigiu boa defesa de Talles em erro da defesa do CAV, mas aos 19 minutos não teve jeito. Em boa jogada de Cesinha, Caio Mancha apareceu livre na área e, de cabeça, abriu o placar.

Caio Mancha comemora gol da Portuguesa sobre o Votuporanguense na Copa Paulista – Foto: Dorival Rosa/Portuguesa

A Portuguesa seguiu incomodando, mas aos 34 perdeu Marzagão, expulso por atingir violentamente Erick Salles no rosto após marcação de falta. A decisão de campo havia sido o cartão amarelo, mas o árbitro foi acionado pelo VAR e mudou a punição. Mesmo com um homem a mais, porém, o Votuporanguense não chegou a incomodar o goleiro Thomazella. 

No segundo tempo de jogo, com um homem a mais e sem muito a perder, o Votuporanguense voltou mais aceso. Os visitantes chegaram a carimbar a trave, com Marlon, e passaram a maior parte da etapa complementar no campo de ataque. O empate veio aos 34 minutos, com Diego Dentinho, completando cruzamento de Rafael Verrone. 

Após várias substituições – e até do árbitro Paulo César Francisco, que sentiu lesão e deixou a partida para a entrada da quarta árbitra -, já nos acréscimos, o CAV ainda chegou à virada. Aos 50, Israel aproveitou rebote de bola na trave e, de cabeça, marcou mais um. Mas a reação parou por aí e a classificação ficou mesmo com a Lusa.

Na semifinal, a Lusa segue em busca do bi da Copa Paulista. Os atuais campeões esperam agora a definição dos demais confrontos das quartas para conhecer seu adversário na próxima fase da competição. 

Futuro da Pantera Alvinegra

Com a eliminação nas quartas de finais da Copa Paulista, resta ao CAV planejar 2022, pois virá o Campeonato Paulista da Série A3. Antes disso, porém, o técnico alvinegro Thiago Oliveira, traçou após o jogo no Canindé um panorama sobre a participação do Votuporanguense na competição. 

Segundo o comandante, faltou um pouco de concentração nas partidas decisivas, onde as falhas acabam tendo efeito desastroso no planejamento. “É triste, muito triste. A Votuporanguense fez uma boa campanha, e num jogo, praticamente, perdemos a classificação, mas isso não tira o brilho do nosso time que brigou o tempo todo e buscou a classificação”, explicou Thiago Oliveira. 

Já pensando no Paulistão do próximo ano, o treinador afirmou que precisa se reunir com a diretoria e comissão técnica, mas antecipou que os jogadores devem se reapresentar no início de dezembro. 

“Vamos entrar na competição com um time que vai buscar o acesso. Vamos analisar bem a Copa Paulista, temos alguns jogadores que terminam o contrato esse ano, mas acredito que de 60% a 70% da equipe deve permanecer para que possamos escolher a dedo os jogadores que virão para somar. Temos que procurar as melhores peças, pois não podemos errar”, finalizou Thiago Oliveira.