Votuporanga segue com a campanha de vacinação contra a gripe

116

Segundo o Ministério da Saúde, motivo da ampliação é a baixa adesão dos grupos prioritários; prazo segue enquanto durarem os estoques.

A Secretaria da Saúde de Votuporanga segue realizando a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que foi ampliada pelo Ministério da Saúde devido à baixa adesão dos grupos prioritários e teve o prazo estendido enquanto durarem os estoques. A vacina, que está sendo aplicada tanto nas unidades de saúde quanto na própria Secretaria Municipal, de segunda a sexta feira das 8h às 16h, tem o intuito de abranger toda população a partir dos seis meses de idade e evitar o aparecimento da doença e suas complicações, em especial nos grupos de maior risco.

A meta de cobertura vacinal estipulada pelo Ministério da Saúde é de pelo menos 90% dos grupos prioritários e Votuporanga já vacinou 63% do público alvo das etapas iniciais. Foram 4.415 (73,3%), 619 gestantes (70,8%), 130 puérperas (90,4%), 3.645 profissionais de saúde (68,1%), 13.653 idosos (73,8%), 827 professores (72,9%), 2.499 pessoas com comorbidades (36,9%).

Segundo enfermeira do Setor de Imunização da Secretaria da Saúde, Danieli Aparecida Fortilli, “a vacina da gripe protege contra o vírus H1N1, que pode levar a complicações acarretando internações e até mesmo o óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco, contra a gripe suína e também contra doenças respiratórias. Por isso, é muito importante a imunização e as pessoas podem se vacinar em qualquer unidade de saúde ou na Secretaria da Saúde”.

Influenza e Covid-19

Neste ano, a campanha de vacinação contra a gripe está sendo realizada em paralelo com a da vacinação contra a Covid-19 e, por isso, a orientação é obedecer ao intervalo mínimo de 14 dias.

Em um cenário de saturação dos serviços de saúde, em razão do atendimento de pacientes de Covid-19, a vacinação contra a influenza é de extrema importância para proteger populações vulneráveis em risco de desenvolver formas graves da doença e reduzir o impacto das complicações respiratórias atribuídas à influenza, aliviando a sobrecarga no sistema de saúde durante a pandemia pela Covid-19.