Votuporanga Antiga – Da série Nossos Fotógrafos: Irmãos Sato

831
Takeo no desfile de aniversário de Votuporanga, agosto de 1958.

Por: Ravel Gimenes – ravelgimenes@gmail.com–

Contar a história de uma cidade, quer seja uma metrópole, quer seja uma cidade pequena do interior é tarefa que requer depoimentos e ilustrações. Por isso, os dois personagens são valorosos, posto que enxergaram na fotografia a oportunidade de sair do massivo trabalho na roça. O despretensioso registro deles, no entanto, colaborou imensamente para ampliar o acervo fotográfico do noroeste paulista.

Imigrantes do Japão a família Sato chega em Votuporanga em 1945, inicialmente na zona rural, se mudando para a cidade em 1952, Takeo e Carlos então aprendem o ofício da fotografia com o fotógrafo Kitsugoro Saito, proprietário do Foto Saito, abrindo então o Foto Votuporanga e a Mercearia Sato.

 

Foto Votuporanga e Mercearia Sato – década de 50

Durante 40 anos, eles foram testemunhas oculares privilegiados das transformações da cidade e seus moradores. Com certeza você, querido leitor, já viu alguma imagem de autoria desses irmãos, já que inúmeros desfiles de aniversário da cidade, carnavais de rua e salão, jogos estudantis, casamentos, quermesses, cerimônias políticas e religiosas, além de eventos nos clubes de serviços da cidade foram fotografados por eles.

Também são da responsabilidade dos irmãos as primeiras imagens aéreas de Votuporanga, com o registro das etapas da construção da Igreja Matriz Nossa Senhora Aparecida, bem como de áreas centrais da cidade.

O Foto Votuporanga (sob a direção dos irmãos Sato) encerrou suas atividades em 31 de agosto de 1996. Vale ressaltar ainda que o Foto Votuporanga funcionara por 44 anos com a coordenação dos irmãos Sato e que a loja funciona até os dias atuais exatamente no mesmo local, mas com a direção do fotógrafo Domingos Olmedo e agora com o seu filho também fotógrafo Claudinei Olmedo.

 

Rua Amazonas em noite chuvosa, a imagem mais famosa de Takeo.

 

Irmãos Sato Yo ‘Carlos’ e Takeo em reunião familiar, nos anos 2000.

Takeo faleceu com 95 anos, no dia 25 de março de 2015. Seu corpo foi cremado e as cinzas posteriormente espalhadas nos canteiros da Concha Acústica em Votuporanga, defronte ao prédio onde sua carreira fotográfica começou. Essa foi a forma que a família encontrou de mantê-lo eternizado na cidade que o acolheu e que ele tanto amou. Hoje, o irmão de Takeo, o Sr. Yo ‘Carlos’ reside na cidade de Taubaté.

 

  • Imagens: Mauro Sato. Texto Adaptado do livro: Votuporanga e Seus Personagens – Um Olhar Diferenciado Sobre os Filhos das Brisas.