Sertanejo e folclore integram programação do Cultura On-line deste fim de semana

437

Música, dança e palestra sobre Saci Pererê pretendem movimentar as redes sociais neste sábado e domingo.


Se você gosta de sertanejo, fique atento à programação do Cultura On-line deste fim de semana que terá música e aula de dança para curtir, não só ouvindo, mas também, se movimentando. A programação tem início às 13 horas no sábado (30/10) e também no domingo (31/10) e será transmitida pelo Facebook e YouTube da Prefeitura.

Com apresentação do convidado Glauber Lima, a primeira atração será o show musical “Clássicos Sertanejos”, com voz e violão do cantor Carlos Eduardo Silva, o Kadu Barão. No repertório, músicas sertanejas de intérpretes consagrados como Zezé di Camargo e Luciano, Gustavo Lima, Jorge e Matheus, entre outros. A apresentação faz parte do Projeto Juntos Pela Cultura de Votuporanga.

Ainda no sábado, às 14h, terá a oficina “Dançando Sertanejo Universitário”, com Anderson Novaes, também através do Projeto Juntos Pela Cultura de Votuporanga. Quem conferir a aula online prática vai aprender os primeiros passos dessa modalidade musical e ritmo de dança.

No domingo (31/10), a dupla de viola caipira Jhenifer Thomaz e Pedro Abrante apresentam o “Moda de Viola”, com repertório repleto de sertanejo raiz e moda de viola através de canções como Meu Pai, Índia, Pai João e Paixão Desenfreada, dentre outras. A atração também faz parte do Projeto Juntos Pela Cultura de Votuporanga.

Saci Pererê

Com objetivo de resgatar a resistência cultural, o jornalista e ativista cultural votuporanguense, José Carlos Pontes fará uma palestra com o tema “Saci Pererê, a nossa resistência cultural” no domingo, às 14h.

Em sua palestra, o jornalista trabalha com um dos símbolos mais emblemáticos do folclore brasileiro, o Saci Pererê, que reúne as três etnias que formaram o Brasil: o índio, o negro e o europeu. “Mesmo com o Saci sendo conhecido por todos nós, há muitos detalhes que são desconhecidos pelos brasileiros, como também a nossa população desconhece de como ele surgiu, o simbolismo que o reveste como o cachimbo, o gorro, a falta de uma perna e o seu nome. Nesta palestra vou abordar três aspectos importantes do Saci: o seu nascimento, que ocorreu com os índios, responsáveis pelo nome; a sua disseminação no Brasil, tendo Monteiro Lobato como o grande responsável e finalmente a sua importância como resistência cultural”, disse o jornalista convidado.