SanSaúde explica: quando ir ao coloproctologista

136

Dr. Rodrigo Padilla deu detalhes sobre a especialidade e dicas de como acabar com a vergonha na consulta.


Idade acima de 40 anos, sangramento crônico, perda de peso e alterações do hábito intestinal. Alguns sinais de que você precisa ir ao coloproctologista. Mas afinal, o que seria esse profissional e qual sua especialidade?

O SanSaúde conversou com o médico Dr. Rodrigo Padilla, que sanou todas as dúvidas. “É um especialista cirúrgico com foco no diagnóstico e tratamento de doenças do cólon, reto e ânus. Cuida de problemas complexos do trato digestivo inferior ou quando a cirurgia é necessária para tratamento de patologias”, disse. 

Diferença com gastroenterologista

Embora ambos lidem com problemas gastrointestinais, gastroenterologistas realizam procedimentos diagnósticos, mas não fazem cirurgias. “Essa é a função e a área de especialidade do coloproctologista. Porém muitas doenças clínicas são acompanhadas, pois podem ter desfecho cirúrgico”, orientou. 

Consulta com coloproctologista 

A consulta visa avaliar o paciente como um todo e não somente como a região anal ou intestinal especificamente. “Muitas vezes o problema é descoberto durante uma conversa detalhada, podendo ser necessário o exame físico, muitas vezes em outras áreas, não especificamente na região genital. Avaliações complementares podem ser prescritas também”, afirmou. 

Constipação

Uma das dúvidas decorrentes é com relação a constipação, que pode ser somente o intestino preguiçoso ou estar associada a doenças de base.  “A maioria consegue tratar com melhoras alimentares, suplementos e, em último caso, laxantes, porém há situações de constipação refratária que necessitam acompanhamento especializado. Caso o paciente apresente idade acima de 40 anos, sangramento associado, perda de peso ou alternância de constipação e diarreia, deve procurar o proctologista para investigação e tratamento adequado”, disse.

Vergonha do médico 

Dr. Rodrigo também comentou sobre a vergonha ou até mesmo preconceito de ir ao coloproctologista, urologista ou ginecologista. “Porém existe uma questão muito delicada que os pacientes devem entender: o seu médico é antes de tudo o seu amigo, companheiro e promotor da sua saúde”, destacou. 

Ele frisou que a relação de respeito e carinho é construída durante a consulta. “Vale lembrar que, por mais vergonha que você possa ter de ser examinado, o profissional é especialista naquela região tão delicada como a anal”, contou.

Dicas para ajudar na sua consulta: 

– Leve alguém junto de você durante a consulta para que você se sinta mais confortável.
– Caso tenha vergonha do seu marido ou esposa, peça para que entre sozinha (o).
– Leve suas perguntas anotadas em um papel para não esquecer nem ter vergonha de fazê-las.
– Explique ao seu médico que tem vergonha, ele, com certeza, irá te tranquilizar.
– Tire todas as suas dúvidas antes de sair da consulta.