Prefeituras da região protocolam pedidos para comprar 75 mil doses da vacina Sputnik V

175

Jales/SP e Buritama/SP terão prioridade na compra, caso os pedidos sejam aprovados. Imunizante já está sendo aplicado em outros países, mas ainda não obteve a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).


O Prefeito de Buritama/SP, Rodrigo do Adalberto (Republicanos), protocolou pedido para compra de 30 mil doses da Sputinik V, vacina contra o novo coronavírus produzida pela Rússia.

De acordo com Rodrigo, o município recebeu, até o momento, 767 doses de outros imunizantes, quantidade insuficiente para vacinar o público-alvo, principalmente porque metade precisa ser reservada para a aplicação da segunda dose. 

“Assim, conversamos com a nossa assessoria e tivemos a iniciativa de fazer uma compra direta e garantir a imunização de todas as nossas famílias, evitando mais mortes, sofrimentos e prejuízos”, afirmou Rodrigo. 

Se o pedido for aprovado, o município teria prioridade na compra. No entanto, antes disso, a vacina precisa ser aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que ainda não aconteceu no Brasil. 

Já o prefeito de Jales/SP, Luis Henrique Moreira (PSDB), demonstrou interesse em comprar 45 mil doses da vacina contra a Covid-19 fabricada pela Rússia. 

“Fizemos um ofício e protocolamos junto ao fundo investidor e consulado da Rússia em Brasília. É um pedido de 45 mil unidades da Sputnik, caso ela seja aprovada pela Anvisa. Caso seja aprovada, falaremos sobre valores”, disse o prefeito de Jales. 

Em resposta, a empresa afirmou que, por enquanto, o uso emergencial do imunizante não foi autorizado no Brasil. A Anvisa informou que chegou a analisar um pedido feito pela fabricante da vacina, mas que não foi aprovado por falta de informações. 

Até a noite de segunda-feira (15), Jales tinha vacinado cerca de 2,5 mil moradores com doses da CoronaVac e Oxford/AstraZeneca.

*Com informações g1 / Foto: Shamil Zhumatov/Reuters