Homenagem: Câmara aprova projeto que denomina Rua Leandro Renato Volpiani 

735
Câmara aprova projeto de denomina Rua Leandro Renato Volpiani – Foto: Assessoria

Por iniciativa do vereador Jura (PSB) e aprovado por unanimidade, homenageado denominará via do bairro Residencial Riviera.


A Câmara Municipal de Votuporanga/SP aprovou por unanimidade, na 9ª sessão ordinária desta segunda-feira (18.mar), o projeto de lei de autoria do vereador Jura (PSB) que passa a denominar a Rua Leandro Renato Volpiani, a atual Rua Projetada 11, localizada no Parque Jardim Residencial Riviera.

Em sua justificativa, Jura lembrou-se da vida de Leandro, conhecido como “Leandro da Nativa Moto Peças”. “Foi um excelente filho, irmão e esposo, deixando um legado de trabalho, amizade, companheirismo e acima de tudo, um bom homem. A batalha foi longa e intensa, mas pelo menos agora terá o merecido descanso”, destacou o parlamentar. 

Confira o histórico da homenageada

De acordo com o projeto, “Leandro Renato Volpiani, nasceu em Votuporanga, no dia 20 de maio de 1979, tendo como pais: Armelindo Volpiani e a Maria Geraldi Volpiani, e suas irmãs Veronice Volpiani e Cristiane Renata Volpiani, gêmea de Leandro. Era casado havia 21 anos com a senhora Silmara Helena dos Santos Voplpiane, não deixou filhos, e trabalhou na Nativa Moto Peças, iniciando como ajudante, se preparando com cursos para se especializar em mecânica de motos, permanecendo por 27 anos na mesma empresa, até chegar ao cargo como gerente.” 

“Considerando que Leandro além dos seus afazeres diários, muito trabalhador, não se privava de horário para atender clientes que lhe procuravam para consertos de suas motos, sempre compromissado com seus familiares, era um homem dedicado e ainda praticava caridade, ajudando em almoços filantrópicos. Muito religioso, frequentava a Igreja Catedral Nossa Aparecida aos domingos. No dia 08 de abril de 2021, infelizmente foi acometido pela doença que assolou o mundo que acabou ceifando a vida abruptamente do senhor Leandro, um excelente filho, irmão e esposo”, concluiu Jura, no projeto votado na Casa de Leis.