Eleições municipais 2020 e pandemia

262
Covid-19 protocolo de saúde para eleições municipais
Justiça Eleitoral adota medidas sanitárias diante da pandemia de Covid-19 para a segurança dos eleitores

 

Andrea Anciaes

 

Com o avanço da pandemia da Covid 19 e em tempos de eleições municipais mudanças estruturais precisaram ser feitas, a começar no calendário das eleições de 2020. O primeiro turno passou de 4 de outubro para 15 de novembro. Nas cidades em que houver segundo, o pleito foi adiado para 29 de novembro.

Cabe a população, nesse momento, ficar atenta para as possíveis modificações que a pandemia e a quarentena trarão sobre a dinâmica da campanha eleitoral  e que poderá interferir na nossa escolha.

O que está em disputa nas eleições é a solução dos problemas do município e ninguém é melhor do que o próprio eleitor para saber quais são os problemas que necessitam ser solucionados já que ele é morador e convive diretamente com os problemas de transporte, segurança, saneamento básico, educação dentre outros.

Em uma campanha política normal caberia aos candidatos à prefeitos e vereadores irem até o eleitor, fazer o corpo a corpo para saber desse mesmo eleitor quais seriam os problemas que precisariam ser solucionados, mas em tempos de uma pandemia que assola o país e sem data para terminar, naturalmente que não aconteça nas ruas o corpo a corpo e aglomerações entre eleitores e candidatos, é o que determina o protocolo com medidas preventivas. Esta é a modificação da covid-19 sobre as eleições de 2020.

Com a proximidade do dia da votação na deste ano, os eleitores ainda com muitas dúvidas e receios se perguntam como os locais de votação estarão preparados para evitar aglomerações, em tempos de pandemia. Diante desse fato, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) preparou um documento com os protocolos de segurança para as eleições 2020.

O TSE definiu que o horário das 7h às 10h é preferencial para maiores de 60 anos, o TSE pede também para que os eleitores respeitem esse horário para que os idosos, e grupo de risco da Covid-19, possam votar sem riscos.

Será preciso por determinação manter o distanciamento mínimo de um metro na fila de votação. É recomendado evitar o contato físico com outras pessoas. Normalmente, algumas pessoas levam crianças e acompanhantes no dia das eleições, recomenda-se levar acompanhantes somente se realmente for necessário.

Segundo normas de proteção será disponibilizado álcool gel nas seções de votação, o eleitor deve limpar as mãos, antes e depois de votar.

Os partidos tiveram autorização para, realizar convenções ou reuniões para a escolha de candidatos e formalização de coligações através do meio virtual.

A pandemia do COVID-19 alterou profundamente o cotidiano das pessoas. Atividades corriqueiras foram ganhando caráter complexos diante das medidas de prevenção e isolamento que tiveram que ser tomadas na contenção do avanço do vírus. Empresas, trabalhadores (formais e informais), escolas e famílias tiveram que se adaptar às novas condições de interação, aprendizado, comercialização e trabalho. Com o processo eleitoral não foi diferente, principalmente por que 2020 é ano de eleições, onde os dirigentes e representantes dos municípios brasileiros serão escolhidos. As regras de isolamento alteraram a dinâmica das campanhas, preocupando partidos, candidatos e eleitores.

As eleições municipais de 2020 de novembro terão um protocolo sanitário para evitar a disseminação de coronavírus entre eleitores e mesários. Entre as regras estão a obrigatoriedade do uso de máscaras pelos eleitores e mesários.

O Plano de Segurança Sanitária foi elaborado por especialistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Hospital Israelita Albert Einstein e do Hospital Sírio-Libanês.

Vale ressaltar que devido à pandemia da Covid-19, o Congresso promulgou emenda constiucional que adiou o primeiro turno das eleições deste ano de 4 de outubro para 15 de novembro.

O segundo turno, que seria em 25 de outubro, foi marcado para 29 de novembro. Os eleitores vão às urnas para elegerem prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.

Sejamos eleitores conscientes e façamos à nossa parte não somente elegendo com nossos votos quem nos representará em nosso munícipio, mas também colaborando com os protocolos e medidas preventivas para a NÃO PROLIFERAÇÃO do corinavírus!