Dom é uma capacidade que pode ser desenvolvida ou abandonada

361

Gustavo Rapassi

Quando você ouve falar em dom, logo imagina alguma coisa pronta que caiu do céu?

Ser uma pessoa com um dom, não quer dizer que tenha recebido algo, quer dizer que você pode dar algo.

Ter um dom é ter uma sensibilidade e uma percepção aguçada em determinados assuntos, é ter habilidades e facilidade em executar tarefas sobre assuntos específicos, que são naturais em você. Seja em qual área que você tem essa facilidade, esse é o seu dom.

Talvez você nem perceba, mas as suas habilidades são estimuladas no dia a dia em suas funções de trabalho.

Talvez você não perceba que tem essa facilidade, por que ela é tão natural em você, que te faz acreditar ser essa facilidade comum para as outras pessoas também.

Pode ser obvio e muito fácil para você, mas entenda que pode ser um bicho de sete cabeças para as outras pessoas. O dom é diferente em cada um de nós o que contribui para sermos seres únicos.

Quando você desenvolve essa habilidade ela pode ser transformada em talento. Dom e talento não são sorte, são características que podem ser estimuladas.

Estudar e praticar suas habilidades são importantes para aperfeiçoar o seu dom.

Da mesma forma que abandonar a prática destas habilidades pode cair no esquecimento.

Dom é um mito que assombra as atividades artísticas, por que tem quem joga a culpa em ter ou não ter dom, para justificar uma falta de motivação em estudar sobre determinado assunto

E tem quem não pinta porque diz que não tem o dom.

Tem também aqueles que não sabem se tem o dom, porque nunca se deram a oportunidade de experimentar.

Sempre falo que se você gosta, você tem o dom. E que mais vale um gosto, do que uma habilidade, por que quem quer aprender desenvolve a habilidade.

Então quando você gosta você pode e quando se tem vontade de fazer algo, é o dom que já está se manifestando em você.