Covid: Votuporanga corre risco de regredir à fase vermelha, diz Seba

999

Nova atualização acontece nesta sexta-feira (22), no Palácio dos Bandeirantes, sede oficial do governo paulista. Nesta quinta-feira taxa de ocupação da Santa Casa registrou 79% para UTI COVID-19 e 64% de leitos de Enfermaria.


Após mais uma semana de piora nos indicadores da Covid-19 em São Paulo, a gestão João Doria (PSDB) confirmou que fará nesta sexta-feira (22) uma nova reclassificação das regiões do estado no plano que estipula as regras da quarentena. 

Segundo o Plano São Paulo, podem ser rebaixadas para fases com regras mais restritivas da quarentena as regiões que apresentam grande aumento semanal de novas internações, mortes, casos ou taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). 

“Iremos anunciar uma nova reclassificação do Plano São Paulo. São esses índices que mostram que algumas regiões precisam de uma atenção especial para continuar garantindo assistência à saúde”, disse o secretário de Saúde do estado, Jean Gorinchteyn, em coletiva de imprensa na quarta-feira (20). 

Apesar de destacar o aumento da ocupação de leitos de UTI no interior e na Grande São Paulo, o governo não antecipou quais são as regiões que devem mudar de fase. 

“Tivemos como taxa de ocupação em leitos de UTI na Grande São Paulo um aumento significativo em números percentuais, especialmente de 5 de janeiro até 19 de janeiro, em que passamos de 65% para 70,5%. No interior e no litoral essa média foi maior, [subiu] cerca de 10% do início de janeiro até dia 19 de janeiro, mostrando nitidamente a franca expansão da pandemia principalmente no interior. O estado como um todo teve um incremento de 8% nas taxas de ocupação de UTI”, disse o secretário. 

Segundo a última reclassificação do Plano São Paulo, apenas a região de Marília foi rebaixada oficialmente para a fase vermelha. Dez regiões estão atualmente na fase laranja, e outras seis, incluindo a Grande São Paulo, na amarela. 

Votuporanga, que foi reclassificada na fase laranja, também enfrenta uma piora nos índices, levando em consideração que a ocupação específica de leitos da UTI da Santa Casa vem atingindo de maneira recorrente 100% de uso. 

Na noite de quarta-feira (20), o prefeito Jorge Seba (PSDB), comentou a possibilidade de regressão do município no plano estadual de flexibilização: “Estamos atravessando um dos momentos mais difíceis de todos, com ameaça inclusive de Votuporanga regredir a fase vermelha. Mas, independente da fase em que estamos, temos que estar atentos quanto aos cuidados, sempre usar a máscara facial, higienizar bem as mãos e não aglomerar”. 

De acordo com o boletim epidemiológico da quarta-feira, Votuporanga registrou 47 novos casos de Covid-19 e uma morte confirmada; vítima é uma mulher de 49 anos, com comorbidades, que estava hospitalizada. 

Já na tarde desta quinta-feira (21), a Santa Casa divulgou que registrava 79% de ocupação de leitos de UTI COVID-19 e, 64% de leitos de enfermaria. O Centro médico ainda informou um óbito confirmado para coronavírus, vítima morava em um município na região.

Serviços essenciais que podem funcionar na Fase Vermelha 

  • Farmácias 
  • Mercados 
  • Padarias 
  • Açougues 
  • Postos de combustíveis 
  • Lavanderias 
  • Meios de transporte coletivo, como ônibus, trens e metrô 
  • Transportadoras, oficinas de veículos 
  • Atividades religiosas 
  • Hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria. 
  • Bancos 
  • Pet shops

O que funciona na Fase Laranja 

  • Todos os setores de comércio e serviços passam a ser permitidos. A exceção é o atendimento presencial em bares, que continua proibido. 
  • Capacidade de ocupação: antes era de 20% e vai para 40% em todos os setores. 
  • Funcionamento máximo: ampliado de 4 para 8 horas por dia. 
  • Horário de fechamento: atendimento presencial só poderá ser feito até 20h. 
  • Parques estaduais, salões de beleza e academias: poderão abrir.

O que funciona na Fase Amarela 

  • A capacidade máxima passa a ser limitada a 40% de ocupação para todos os setores. Antes, o percentual variava por setor: academias podiam operar com apenas 30% da ocupação, por exemplo. 
  • O atendimento presencial ao público pode ser feito apenas até as 22h, em todos os setores, exceto no setor de bares, que pode funcionar até as 20h. 
  • O horário de funcionamento passa a ser limitado a 10 horas por dia para todos os setores. Antes, o horário variava por setor.