Conscientização no dia da Árvore

200

Por Andrea Anciâes

 

A data 21 de setembro (Dia da Árvore) foi criada para celebrar a chegada da primavera, que começa hoje. A ideia de ter um dia especial para a árvore é uma forma de fazer as pessoas preservarem o meio ambiente, combatendo o desmatamento e as queimadas e incentivando a plantação de novas árvores.

As árvores vão sumindo, os animais perdem sua morada e sua fonte de alimentos, as pessoas que habitam as florestas e vivem de sua matéria-prima sofrem, bem como o resto dos habitantes do planeta.

As preocupações com a preservação do meio ambiente existem há anos e nunca estiveram tão presentes na pauta global como hoje.

Também chamado de deflorestação, o desmatamento é a prática de exploração e desaparecimento completo e permanente de áreas verdes, como florestas, causado principalmente pela ação humana. No dia da árvore temos algum motivo para comentar diante do cenário atual? Lamentavelmente a resposta com certeza é: nenhum motivo para se comemorar, apenas preocupação e muita tristeza diante dos fatos diários que vêm acontecendo no país.

Se em alguns pouquíssimos momentos o Brasil apresentou redução nos níveis de desmatamento em larga escala, seu alcance está crescendo cada vez mais, principalmente nas regiões mais afastadas, como a Amazônia.

O desmatamento pode ser causado por alguns fatores naturais, mas nos níveis atuais, apenas a atividade humana consegue ser responsável por tanta devastação. As causas são inúmeras, mas geralmente incluem a necessidade de se explorar as florestas para obter ganhos econômicos, como a obtenção de madeira, frutos, fibras, entre outros produtos comercializáveis. Vale ressaltar que esse desmatamento pode acontecer, basicamente, por meio de queimadas ou derrubadas de árvores em grande escala.

O desmatamento é uma prática agressiva e que leva a grandes prejuízos para o meio ambiente. Ao mesmo tempo em que existe há milênios, nunca foi tão importante focar em ações que reduzam a devastação de florestas ao redor do mundo. Afinal de contas, os impactos ambientais trazidos pelo desmatamento podem levar a graves consequências para a espécie humana.

Como causas indiretas estão a insuficiência do atual sistema de combate à ilegalidade e os sinais políticos desfavoráveis à proteção florestal. As principais consequências dessas ações são a perda de biodiversidade, erosão dos solos, mudanças climáticas, desertificação e perda de recursos naturais.

É importantíssimo frisar que nossas árvores precisam e devem ser preservadas e que campanhas de reflorestamento e educação ambiental necessitam ser incentivadas. Proteger o meio ambiente é papel de toda a sociedade uma questão de consciência de cada um de nós…é fundamental que cada um faça a sua parte!

“Quintaneando” deixo abaixo uma reflexão:

“O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.”

(Mário Quintana)

Façamos a nossa parte!