Não deixe que o virtual atrapalhe seu mundo real!

295

Por Alberto Martins Cesário

Aquele que se sente valorizado e confia em si mesmo, tem uma vida mais positiva e produtiva, será?

Ouvi essa frase durante a semana e bom, foi diante deste questionamento, que me veio as palavras para compor esse artigo.

Quando se fala em valorização, confiança, positividade e produtividade, fico pensando em nosso papel enquanto professores na busca de atualizar práticas, superar desafios e criar e remodelar métodos para que continuarmos a buscar os resultados que planejamos e as metas que precisamos alcançar.

Antes da pandemia muito de nós já vivenciávamos as metodologias ativas, tínhamos o apoio da tecnologia digital em aulas presenciais e já era discutido o protagonismo do aluno na aprendizagem. Após a COVID-19 houve um aceleramento dessa transformação que já vinha em passos lentos quase parando e na ausência do espaço físico da sala de aula isso foi se acelerando e , acredito que assim como eu, muitos professores tiveram que deixar o comodismo rotineiro em que estávamos acostumados e passamos a buscar soluções no confronto dessas mudanças. E isso por um lado foi bom, pois nos trouxe mais possibilidades do que limitações em meu ponto de vista, uma vez que se é necessário continuar entregando conteúdos de forma significativa para o aluno com recursos e meios para que ele continue a desenvolver sua aprendizagem. O que se diga de passagem se tornou o nosso grande desafio.

Alguns podem ver isso como limitação, eu vejo como desafio, pois estamos superando a cada instante nossas limitações e isso é importante para manter a qualidade do processo de ensino e aprendizagem considerando todas as novidades deste período.
Tivemos sim a possibilidade de perceber o quanto nosso papel é fundamental. Não se pode duvidar da representatividade que nós professores temos na vida de nossos alunos, e me arrisco a dizer da comunidade em que eles estão inseridos.
Como disse uma vez Rubem Alves “o objetivo da educação é criar a alegria de pensar”. E é isso mesmo que, enquanto professores temos que fazer, criar e recriar quantas vezes necessário, encarando essas mudanças com a cabeça erguida para levar essa alegria de pensar a nossas crianças. Mas não temos muito tempo para pensar nisso, ou melhor, não administramos muito bem nosso tempo para isso, as vezes fico pensando em quanta energia desperdiçamos em noticias que não nos acrescenta nada ou em redes sociais vazias de sentimento colocada diante de nós por uma realidade virtual, enquanto poderíamos ajudar as pessoas no mundo real levando essa alegria de pensar.

Saiba que você caro leitor, pode ajudar as pessoas a se sentirem valorizadas, basta proporcionar meios para que se tornarem aquilo que eles desejam ser. Mas para isso tudo deve começar dentro de si, com mudanças de hábitos e ações, assim poderemos ocupar um lugar especial na vida e seria levado a sério quando expusermos pensamentos e seriamos alguém que todos pudessem ouvir sem interrupções nem questionamentos, enfim, alcançaríamos o tão sonhado sucesso pessoal.

Porém, a felicidade é mais que alcançar o sucesso, é adquirir autoconfiança, um instrumento necessário para que possamos lidar com nossas falhas, perdas, vergonhas, dificuldades e derrotas enfrentadas diariamente e só vencemos tudo isso quando estamos juntos.

Uma dica que posso oferecer para todos nós é pegar toda a atenção que damos as redes sociais, todo o momento que usamos o aparelho celular para ver coisas vazias e ficamos vagando nesse limbo virtual e transferíssemos essa energia para algo real, que nos aproxime mais de nossas famílias, amigos, colegas. Imagina se essa atenção que damos para essas mídias que estão em quase todos os lares do mundo fosse dividido ou até mesmo transferido para nossos filhos, esposas, maridos, quanta coisa iriam mudar no mundo.

Sei que não é momento de estarmos juntos, porém podemos trocar esses momentos em redes sociais por exemplo por um bate papo através de uma ligação com alguém que amamos e que está longe, usar sim os recursos que dispomos hoje com um significado real. Isso se chama autoconfiança e quando a temos de forma suficiente para lidar com nossos sentimentos, alcançamos uma segurança interior que nos permite abrirmos para o mundo em que vivemos e descobrimos que os momentos em nossas vidas são únicos. Então não os desperdicem com coisas que não vão te trazer benefícios ou sentimentos positivos.  Em toda nossa história temos momentos, os mais diversos, e eles passam sem replay. Tantos sonhos que não se realizam ou que se armazenam pelo simples fato de não acreditarmos neles.

Reflita comigo sobre esse pensamento e espero que ele possa te inspirar a acreditar em seus sonhos e te de coragem de lutar pelo que acredita.

Este pequeno e simples artigo foi cuidadosamente escrito para me ajudar e espero que te ajude também a entender melhor os sentimentos e as emoções que carregamos dentro de nós.

Crie uma tolerância maior em relação aos seus sentimentos, se liberte e passe a desfrutar mais o mundo em que vive ao invés de um mundo virtual vazio.

Lembre-se que todo o momento é único e tudo que aprendemos é intransferível. Por isso, ouse, não tenha medo de si mesmo e busque sempre um recomeço.

Tenho plena convicção de que o mundo vai continuar mudando sempre, sempre haverá muito para aprender e muito para construir. E nós nos depararemos com muitos limites e possibilidades, pois, por mais que aprendamos, não podemos saber tudo, não podemos prever as mudanças, mas podemos ser aquele que ressignifica a prática de ensinar e aprender.

 

  • Alberto Martins Cesáreo – Professor na rede municipal de ensino de Parisi/SP

Autor do blog www.umprofessorumajornada.blogspot.com

Fazendo seu pensamento florescer através do Instagram @alberto.prof